Cidade CLDF Saúde

Audiência publica debate prevenção do diabetes nas escola públicas do DF

Segundo a parlamentar, trata-se de um tema de grande relevância e é preciso que Brasil continue promovendo ações de conscientização sobre o diabetes. “Os nossos jovens são o futuro do nosso País, então temos que ter a sensibilidade de realmente fazer valer dias melhores”, comentou Jaqueline

A distrital citou dados da Organização Mundial de Saúde que mostram que o diabetes é uma doença mais comum do que as pessoas pensam. “No Distrito Federal, 340 mil pessoas convivem com a doença”, afirmou.

Representante da Sociedade Brasileira de Diabetes (SDB), Alexandra Rubim, apresentou uma proposta de projeto para prevenção e controle do diabetes nas escolas do DF, que conta com apoio das secretarias de Saúde e de Educação.”Nós sabemos que a diabetes tipo 1 é uma das doenças crônicas mais frequentes na infância. Esses indivíduos precisam do uso da insulina para viver. O diagnóstico da doença e os meios necessários para contê-la causam um impacto muito grande no indivíduo e na sua família”, explicou Rubim.

Objetivo do programa é capacitar profissionais das escolas de ensino médio, fundamental e de creches sobre os cuidados necessários para o aluno com diabetes. Dentre as ações estão:

– Alertar os profissionais de saúde da educação sobre as dificuldades dos alunos com diabetes nas escolas.

– Aplicar monitoramento de ações e resultados alcançados e compartilhados nas escolas

– Oferecer capacitação dos interessados, escolas públicas e privadas.

-Oferecer certificados para os servidores e/ou funcionários envolvidos

A farmacêutica, Monica Lenzis, apresentou dados de uma pesquisa feita durante o novembro azul de 2018. O levantamento mostrou que nos próximos 10 anos, 18,4% da população brasileira tem risco de desenvolver diabetes tipo 2. “Se a gente consegue colocar o diabetes dentro das escolas, mesmo para as crianças que não tem, conseguiremos alertas essa crianças, para assim alertarem os familiares e prevenirem o diabetes tipo 2”, disse Lenzis.

Alimentação – O psicólogo do centro de ensino especializado e deficiente visual, Gil Frank, falou sobre a alimentação nas escolas. “Alimentação nas nossas escolas é fundamental para as nossas crianças que serão o futuro do Brasil, o nosso futuro. Temos que incentivas as nossas crianças a consumires mais frutas, mais verde e menos açúcar para evitar a doença”.

Alex Alves, pai de duas crianças diagnosticadas com diabetes, implementou o cardápio para crianças com diabetes na escola pública de em Samambaia. “A gente falar sobre alimentação nas escolas públicas é um cuidado muito especifico, temos 680 escolas públicas e apenas uma tem cardápio especifico para crianças com diabetes”.

Victória Kortbawi (estagiária)
Fotos: Silvio Abdon
Núcleo de Jornalismo – CLDF

 

Faça um comentário

Clique aqui para fazer um comentário