Brasil Cultura Educação Política

Bolsonaro volta a quebrar decoro e chama Paulo Freire de “energúmeno”

(Foto: Alan Santos/PR | Reprodução)

Jair Bolsonaro voltou a demonstrar que não reúne a menor condição de exercer a presidência da República. Nesta manhã, ele agrediu e insultou Paulo Freire, o intelectual brasileiro mais premiado e respeitado no mundo, ao chamá-lo de energúmeno; Bolsonaro também afirmou que “ninguém assiste a TV Escola”, que está sendo destruída pelo MEC

Revista Fórum – Diplomado como paraquedista do Exército, Jair Bolsonaro classificou o educador Paulo Freire, patrono da Educação no Brasil, como um possuído pelo demônio idolatrado pela esquerda no encontro diário com seus apoiadores nesta segunda-feira (16) na saída do Palácio da Alvorada, em Brasília.

“Tem muito formado aqui em cima dessa filosofia do Paulo Freire. Esse energúmeno aí, ídolo da esquerda”, declarou Bolsonaro ao defender o fim do contrato e o despejo da Associação Roquette Pinto, responsável pela programação da TV Escola, do Ministério da Educação.

“Era uma programação totalmente de esquerda, ideologia de gênero. Dinheiro público para ideologia de gênero. Então tem que mudar”, disse, afirmando que o valor de renovação do contrato seria de R$ 350 milhões, “que seriam jogados no lixo”.

Leia a íntegra na Revista Fórum.

Faça um comentário

Clique aqui para fazer um comentário