Política

Carnaval de Bolsonaro custou R$ 1,7 milhão aos cofres públicos

Informações sobre o custo da viagem do presidente ao litoral de São Paulo e Santa Catarina foram divulgadas pelo deputado Elias Vaz (PSB-GO)

 

No Carnaval deste ano, em fevereiro, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) viajou para a praia de Guarujá São Francisco do Sul (SC), provocando aglomerações quando o país começava a entrar na segunda onda de contaminações e mortes pela Covid-19. Essas viagens custaram R$ 1.790.003,92, somando hospedagem, alimentação e passagens aéreas da equipe, segundo dados oficiais solicitados ao Planalto pelo deputado federal Elias Vaz (PSB-GO)

“É uma vergonha! No Carnaval, o Brasil passava de 242 mil mortos por Covid e, enquanto isso, Bolsonaro torrava dinheiro público com lazer”, protestou o parlamentar, que já havia pedido e conseguido os custos das férias de Bolsonaro entre 18 de dezembro de 2020 e 5 de janeiro deste ano: R$ 2.452.586,11.

“De dezembro a fevereiro, o presidente gastou mais de R$ 4,2 milhões com viagens em um país arrasado pela pandemia e pela fome. Para pagar auxílio emergencial decente, o governo não tem dinheiro. Mas para farra tem”, complementou Elias Vaz.

Tramita no Tribunal de Contas da União (TCU) um pedido do Ministério Público para investigar os gastos de R$ 2,4 milhões nas férias do presidente.

No início de abril deste ano, Lucas Furtado, subprocurador-geral do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União (TCU), pediu que a Corte investigasse a quantia gasta.

Na representação, Furtado diz que os valores são “assombrosos” e pede detalhamentos. Ele ainda cita o agravamento da pandemia no país e a necessidade de corte de gastos públicos.