Brasil Política

Cúpula da PF cobra demissão de Moro antes que ele seja mais humilhado e vários delegados peçam para sair

Na opinião de policiais próximos de Moro, o ex-juiz deveria reagir rápido — para poder sair do governo com pelo menos “algum crédito”, informa a jornalista Mônica Bergamo. Nos últimos dias, Jair Bolsonaro deixou claro que vai intervir no comando da Polícia Federal e criticou a “babaquice” dos policiais que se opõem a isso. O objetivo de Bolsonaro é blindar seu clã

 

A jornalista Mônica Berrgamo informa, em sua coluna, que os delegados mais influentes da Polícia Federal já cobram a demissão dos ministro Sergio Moro. “A cúpula da PF (Polícia Federal) está convencida de que não é o verdadeiro alvo de Jair Bolsonaro — mas que ele mira, isso sim, no ministro da Justiça, Sergio Moro. Para alguns dos mais respeitados integrantes do órgão, Moro já não está sendo constrangido — mas sim humilhado pelo presidente”, diz a jornalista.

 

“Além de engolir a exigência de Bolsonaro para demitir o diretor-geral, Maurício Valeixo, o ministro não estaria sequer conseguindo emplacar um nome de sua confiança no lugar. Na opinião de policiais próximos de Moro, o ex-juiz deveria reagir rápido — para poder sair do governo com pelo menos ‘algum crédito’, nas palavras de um deles. O que já não terá, dizem, se seguir dobrando a espinha. ‘Moro vai esperar dois anos e a troca de 50 diretores-gerais da PF para gritar?”, questiona um dos delegados mais influentes da corporação”, aponta ainda a colunista.

Faça um comentário

Clique aqui para fazer um comentário