Alagoas Economia

Novos investimentos irão injetar mais de R$ 121 milhões na economia de Alagoas

Doze empreendimentos foram contemplados com a concessão de benefícios do Governo do Estado e irão gerar juntos mais de 3.100 empregos

 

Texto de Rafaela Pimentel

A política de incentivos fiscais e locacionais do Governo do Estado tem colaborado de forma direta para a consolidação do diferencial competitivo atribuído a Alagoas. Nesta quinta-feira (19), o Conselho de Desenvolvimento Econômico (Conedes) deu continuidade a este movimento com a aprovação da concessão de benefícios para mais 12 empreendimentos com atuação em áreas diversificadas, como turismo, indústria alimentícia, plástico e automobilística. Juntos, os empreendimentos injetarão um total de R$121 milhões na economia alagoana com a geração de mais de 3.100 empregos.

Com o fortalecimento da oferta de incentivos, o setor que tem ganhado participação mais incisiva na política de concessões é o de turismo. Desta vez, a rede hoteleira foi contemplada com a aprovação de benefícios fiscais para duas grandes empresas: o hotel Tropicalis Vivare – novo empreendimento que se instala em Alagoas, com investimentos na ordem de R$17,5 milhões – e o hotel Jatiúca, com aporte de R$25 milhões voltados para a modernização e a ampliação da sua área em 96 novas unidades habitacionais.

 

“Sem dúvida o desenvolvimento econômico tem andado lado a lado com o segmento de turismo em Alagoas. Inseri-lo na agenda do Conedes foi uma escolha natural e determinante para o fortalecimento de toda a cadeia turística, a partir da aprovação de incentivos fiscais e locacionais que atuam como atrativo para a instalação de novos empreendimentos na região, por exemplo. Além do fomento direto na nossa economia, o turismo é um dos segmentos com participação mais expressiva da geração de emprego e renda no nosso Estado”, explicita o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito.

Portfólio diversificado

Outro grande nome que chega para dinamizar o portfólio de empresas em Alagoas é a Amafil, paranaense, com destaque na fabricação de farinha de mandioca e derivados que destinará R$26,6 milhões na sua implantação, sendo a primeira indústria instalada no Polo de Teotônio Vilela

A cadeia da Química e do Plástico também recebeu reforço com a autorização de incentivos fiscais para construção da Bel do Nordeste, que investirá R$31 milhões.

Ao lado da empresa de reciclagem Ecoambiental, a produtora de embalagens Portelplas, a Brasil Limpo, e a fabricante de produtos de limpeza, Interlândia, tiveram seu pedido de incentivos aprovados. No segmento automobilístico, a montadora alagoana de carros elétricos, Tuka Motors, foi contemplada com a concessão de benefícios fiscais, apresentando investimento de R$2 milhões e geração de 100 postos de trabalho.

A cooperativa Pindorama e a Frio Sul Indústria e Comércio de Pescado também solicitaram benefícios fiscais. Com a aprovação do Conedes, irão destinar R$750 mil e R$1,5 milhão de investimento, nesta ordem. Ainda entre os processos aprovados está o requerimento de concessão de regime especial para a Impacto Energia, produtora de etanol e energia elétrica, que será responsável pela geração de 1.700 postos de trabalho.

Setor do turismo foi um dos beneficiados pela concessão e se firma como importante aliado para o desenvolvimento econômico do Estado (Ascom Sedetur).

Sobre o Conedes

Os benefícios concedidos pelo Governo de Alagoas integram as ações do Programa de Desenvolvimento Integrado (Prodesin) que, em 2016, sofreu uma modernização e passou a oferecer a redução de 92% no pagamento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) na saída dos produtos industrializados. Ganharam também diferimento no ICMS, os bens destinados ao ativo fixo, a matéria-prima utilizada na fabricação de produtos e na aquisição interna de energia elétrica e gás natural.

Faça um comentário

Clique aqui para fazer um comentário