Alagoas Economia Turismo

Relatório do IMA conclui que praias turísticas de Alagoas estão próprias para banho

Relatório de Balneabilidade apresenta condições normais em 63 pontos de praia onde são coletadas amostras para análise

 

Texto de Thiago Tarelli com Ascom IMA

As belas praias turísticas alagoanas, parada obrigatória das férias de milhares de brasileiros e estrangeiros, estão próprias para banho. O diagnóstico é do Instituto do Meio Ambiente de Alagoas (IMA/AL), que divulgou o relatório de balneabilidade de todo o litoral alagoano.

Praias como Pajuçara, Ponta Verde e Jatiúca, principais da orla urbana de Maceió, permanecem em condições normais. O mesmo acontece com as praias do Gunga, Francês e Barra de São Miguel, no litoral Sul da região metropolitana de Maceió. Já na região Norte, as mais visitadas, como Antunes, Burgalhau e São Bento, em Maragogi, também estão aptas. Destinos como Japaratinga, São Miguel dos Milagres, Barra de Santo Antônio e Paripueira, também estão prontas para receber os turistas.

Do total de pontos analisados pelo IMA, apenas três foram considerados impróprios, mesmo com o registro das manchas de óleo em 15 pontos de 12 municípios. Segundo a equipe de Gerenciamento Costeiro do Instituto, isso se deve, principalmente, a dois motivos: a resposta imediata de limpeza das praias e, por se tratar de petróleo temperizado, condensado em fragmentos, o material não alterou a balneabilidade das praias.

 

A situação é diferente de casos como os dos Estados da Bahia e Sergipe, onde o óleo ainda apresenta características específicas e pode se dispersar na água e alterar as condições de balneabilidade.

“Alagoas é um dos estados menos afetados com a incidência de manchas de óleo nos litorais. De toda forma, estamos acompanhando de perto a situação. O Governo do Estado vem trabalhando de maneira ágil para resolução do problema por meio dos órgãos ambientais. Enquanto Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo, seguimos monitorando e colaborando para resolução mais viável para que o turismo, uma das principais molas propulsoras da economia alagoana, não seja prejudicado”, pontou o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo de Alagoas, Rafael Brito.

Faça um comentário

Clique aqui para fazer um comentário