LGBTQIAP+ Saúde

Secretaria de Saúde do DF amplia acesso a medicamento preventivo ao HIV para rede privada

Por G1 DF

Com o pedido médico em mãos, pacientes podem retirar o medicamento nas Unidades Dispensadoras de Medicamentos de antirretrovirais (UDM) — Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

A Secretaria de Saúde passa a disponibilizar, a partir desta quarta-feira (1º), medicamentos da Profilaxia Pré-Exposição (PrEP) ao HIV para atendidos pela rede privada. Antes, a entrega gratuita dos antirretrovirais – que previnem a infecção – era restrita a pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS).

O Distrito Federal foi eleito pelo Ministério da Saúde como uma das unidades federativas piloto do Projeto PrEP na Saúde Suplementar. A meta é ampliar a estratégia de prevenção para outras unidades da federação.

 

Seguindo o Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas do Ministério da Saúde, os médicos de consultórios particulares poderão prescrever o medicamento, e as pessoas poderão retirá-lo nas Unidades Dispensadoras de Medicamentos de antirretrovirais (UDM).

A estratégia, no entanto, não é para todas as pessoas. A PrEP é indicada para aquelas que têm maior risco de entrar em contato com o HIV, segundo o ministério, como gays e outros homens que fazem sexo com homens, pessoas trans e profissionais do sexo.

No Distrito Federal, o atendimento e a dispensação para PrEP estão disponíveis nos seguintes locais:

Para atendidos pela rede privada:

  • Policlínica de Taguatinga
  • Policlínica do Lago Sul
  • Policlínica de Ceilândia
  • Farmácia Escola do Hospital Universitário de Brasília (HUB)

 

Para atendidos pelo SUS

  • Hospital Dia
  • Hospital Universitário de Brasília (HUB)
  • Policlínica de Taguatinga

 

O que é Profilaxia Pré-Exposição ao HIV

 

PrEP é aliada importante no combate ao HIV

PrEP é aliada importante no combate ao HIV

A Profilaxia Pré-Exposição ao HIV consiste no uso de antirretrovirais (ARV) para reduzir o risco de adquirir a infecção pelo HIV. Essa estratégia mostrou-se eficaz e segura em pessoas com risco aumentado de se infectar. A PrEP faz parte das estratégias de prevenção combinada do HIV.

De acordo com a gerente de Vigilância de Infecções Sexualmente Transmissíveis, Beatriz Maciel Luz, no Brasil, a epidemia de HIV/Aids é concentrada nesses segmentos da população, “que respondem pela maioria de casos novos da infecção”. Além disso, a Secretaria de Saúde tem registrado o crescimento da infecção pelo HIV em adolescentes e jovens em geral.

Como ter acesso

 

Para a prescrição da PrEP, o médico deve ser cadastrado no Sistema de Controle Logístico de Medicamentos Antirretrovirais (Siclom) pelo farmacêutico da Unidade Dispensadora de Medicamentos (UDM), portanto, o nome e registro (CRM) deverão estar legíveis.

A pessoa atendida deverá comparecer a uma das policlínicas, farmácias e hospitais cadastrados e entregar os documentos. Além disso, cumprir o prazo de até sete dias após a realização do teste rápido para HIV ou anti-HIV laboratorial (com resultado não reagente) para retirar a PrEP.

Caso o usuário perca o prazo acima, ele deverá realizar novo teste e apresentar o resultado ao médico para preenchimento de novo formulário. O usuário também deve atentar-se para não perder os prazos das consultas de seguimento de forma a garantir a continuidade da PrEP sem interrupção por falta de medicamentos.

Depois, basta retirar os medicamentos preferencialmente na UDM onde foi inicialmente cadastrado.

Veja conjunto de ferramentas da prevenção combinada contra o HIV:

  • testagem para o HIV
  • Profilaxia Pós-Exposição ao HIV (PEP)
  • uso regular de preservativos
  • diagnóstico oportuno e tratamento adequado de infecções sexualmente transmissíveis (IST)
  • redução de danos
  • gerenciamento de vulnerabilidades
  • supressão da replicação viral pelo tratamento antirretroviral
  • imunizações

 

Profilaxia Pré-Exposição (PrEP) ao HIV — Foto: SES-DF/Divulgação

Profilaxia Pré-Exposição (PrEP) ao HIV — Foto: SES-DF/Divulgação