Cidade Política

STF manda investigar deputada federal Paula Belmonte e marido por possível envolvimento em caixa 2

Deputada federal Paula Belmonte (PPS) e o marido, Luis Felipe Belmonte, em imagem arquivo — Foto: Arquivo pessoal

Por Rita Yoshimine, TV Globo

Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu abrir inquérito para investigar a deputada federal Paula Belmonte (Cidadania-DF) e o marido, o empresário Luís Felipe Belmonte, por envolvimento em um suposto esquema de caixa 2. A determinação, do ministro Alexandre de Moraes, é de quinta-feira (1°).

Inicialmente, a investigação principal era sobre manifestações antidemocráticas de abril do ano passado. À época, houve ataques ao STF, Congresso Nacional e a favor do AI-5, ato mais duro da ditadura militar. O Supremo apurava uma possível violação à Lei de Segurança Nacional, porém, decidiu arquivar esse inquérito e abrir outros. Entre eles, o que tem o casal Belmonte como alvo.

 

Em nota, a defesa do casal Belmonte disse que vai recorrer à decisão do ministro por considerar que há equívocos no pronunciamento de Moraes.

De acordo com Alexandre de Moraes, indícios colhidos na investigação principal mostram que existe uma suposta organização criminosa com o objetivo de atentar contra a democracia. O ministro afirmou ainda que em relatório da Polícia Federal constam citações ou efetivas participações de parlamentares federais no crime.

Grupo de apoiadores de Bolsonaro lança fogos de artifício contra o prédio do STF — Foto: Reprodução

Grupo de apoiadores de Bolsonaro lança fogos de artifício contra o prédio do STF — Foto: Reprodução

Inicialmente, o alvo não era Paula Belmonte, mas sim o marido, que teve o celular apreendido na investigação originalEntretanto, os policiais encontraram um áudio suspeito no telefone, entre ela e Luís Felipe.

A mensagem trocada entre o casal fala sobre a criação de uma empresa de eventos, montada para justificar R$ 2 milhões de caixa dois investidos na campanha de “Ivan”.

De acordo com a decisão do ministro, o novo inquérito terá prazo inicial de 90 dias e será conduzido pela equipe da delegada Denisse Dias Rosas Ribeiro, da Polícia Federal, em razão da conexão com o inquérito arquivado.

Justificativa

 

A conversa entre o casal ocorreu em 12 de agosto de 2019. O marido da parlamentar cita criação de uma empresa de eventos para justificar gastos, que estariam sendo investigados pela Polícia Civil e pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), que faz controle de atividades financeiras.

Trecho de investigação contra deputada federal Paula Belmonte e marido, Luís Felipe Belmonte — Foto: TV Globo/Reprodução

Trecho de investigação contra deputada federal Paula Belmonte e marido, Luís Felipe Belmonte — Foto: TV Globo/Reprodução

Entretanto, em depoimento, Luís Felipe respondeu que queria comprar a empresa de “Ivan”, para promover eventos artísticos, culturais e esportivos em Brasília. Ele disse que fez a compra, mas não se recorda dos valores.

Além disso, segundo o ministro, o homem disse que apenas não se lembra o nome da empresa que comprou e que o investimento de R$ 2 milhões não foi executado, e que ele preferiu fazer a compra.

Sobre ter usado a expressão “caixa 2” com a esposa, ele disse que foi porque a empresa de eventos não estava tendo atividade, e que poderia ser interpretada ou forjada como causa de eventual “caixa 2”.

A reportagem não conseguiu contato com a empresa de eventos supostamente criada para desvio de dinheiro e com o empresário Ivan Felipe Dutra, citado na troca de mensagens por Luís Felipe.