Política

Alvo do STF, Bia Kicis deve assumir CCJ da Câmara

Reprodução/Twitter

Acordo no PSL pode colocar a deputada negacionista, difusora de fake news e defensora de uma intervenção militar no comando da comissão mais importante da casa

Por Lucas Rocha

Considerada a comissão legislativa mais importante da Câmara dos Deputados, a Comissão Constitucional de Justiça (CCJ) seguirá nas mãos do PSL. No entanto, desta vez deve ir para uma das apoiadoras mais fervorosas do bolsonarismo, a deputada federal Bia Kicis (PSL-DF).

Kicis é uma das parlamentares mais polêmicas da casa. Na tribuna, já defendeu uma intervenção das Forças Armadas pelo fechamento do Congresso Nacional, é negacionista de primeira linha durante a pandemia, foi contrária ao Fundeb e ainda é alvo do Supremo Tribunal Federal (STF) no inquérito sobre financiamento a atos antidemocráticos.

A parlamentar foi muito criticada no mês de janeiro por ter sido uma das principais figuras a pressionarem pelo fim do lockdown de Manaus. Dias depois, a capital do Amazonas viveu a tragédia da falta de oxigênio. Ela também é uma costumaz difusora de fake news.

Segundo o portal O Antagonista e a jornalista Andreia Sadi, da GloboNews, a posição deve ser concedida à parlamentar após um acordão interno do PSL com o objetivo de garantir o presidente nacional da legenda, Luciano Bivar (PSL-PE), na 1ª secretaria. A maioria das pautas precisa passar pela CCJ para chegar ao plenário.

Nas redes, ela celebrou a possível indicação. “É uma grande honra para mim e muita responsabilidade p/ a qual meus 24 ano como Procuradora, 1 ano como 1ª vice Presidente da CCJ e meu amor pelo Brasil me habilitam, com fé em Deus!”, tuitou.