Política

Amoêdo, fundador do Partido Novo, diz que impeachment de Bolsonaro está “muito atrasado”

(Foto: ABr | CUT)

“É inacreditável que até hoje Bolsonaro esteja no poder. O impeachment está muito atrasado”, afirma o fundador do Partido Novo, João Amoedo, ao apontar as ações de Jair Bolsonaro que estimularam a propagação do vírus

O fundador do Partido Novo, João Amoedo, acredita que a saída de Jair Bolsonaro do Planalto está atrasada. Em postagem na sua conta do Twitter neste domingo (6), ele compartilhou uma reportagem apontando que o mandatário “foi a 73% dos eventos sem máscara e já provocou 99 aglomerações” e cobrou o seu impeachment.“Nenhum outro político trabalhou tanto quanto Bolsonaro para disseminar o vírus e agravar a Pandemia. Ao se omitir, a Câmara é conivente com ações que mataram e matam brasileiros”, disse Amoedo.

Em sua visão, “é inacreditável que até hoje Bolsonaro esteja no poder. O impeachment está muito atrasado”.

reportagem em questão, do jornal Estado de S.Paulo, diz que desde o início da pandemia da Covid-19, Jair Bolsonaro passou a maior parte dos compromissos sem máscara e provocou aglomeração.

Ele ficou sem a proteção ao longo de toda a agenda em sete a cada dez eventos, ou 73% dos casos, viajou a 76 cidades do País e provocou 99 aglomerações, de acordo com levantamento feito pelo jornal.