Brasil Política Sociedade

Análise: Weintraub mostra que seus erros vão além da gramática

Ministro chamou mãe de seguidora de “égua” e disparou contra a aparência de outro. Titular da Educação não tem noção da liturgia do cargo

Até pouco tempo atrás, os principais erros do ministro da Educação, Abraham Weintraub, eram no domínio da língua portuguesa. Mesmo no cargo que é, em última instância, responsável por ensinar o vernáculo aos brasileiros, ele errava com frequência, tanto na ortografia quanto na gramática.Nesta sexta, não foi diferente. Em meio a uma série de impropérios, sobre os quais nos deteremos adiante, ele soltou um “descente” no Twitter para, logo em seguida, apagar.

Houve outros casos: haviam emendas, insitaria e paralização, cujas formas corretas seriam: havia emendas, incitaria e paralisação.
A brasileira vai mal. Na maior parte das avaliações internacionais, o figuramos lá embaixo. Que Weintraub seja um produto desse contexto, é compreensível. Agora, imaginar que isso é o “novo” normal seria a maior frustração da educação nos últimos anos.

PUBLICIDADE