Saúde

Preparação para a ceia: aprenda 7 dicas para evitar a azia

Queimação no estômago é muito comum depois de refeições exageradas e gordurosas, mas pode ser evitada

Metrópoles

Apesar de muito incômoda, a azia é um desconforto comum depois de refeições pesadas, cheias de gordura e bebidas gasosas ou alcoólicas, como as ceias de Natal e Ano Novo.

O sintoma aparece, basicamente, pelo excesso de suco gástrico no estômago, que causa sensação de queimação localizada ou na garganta, acompanhada de gosto ruim na boca, enjoo ou arrotos constantes.

Tomando alguns cuidados e fazendo alterações na dieta, é possível evitar a azia depois das festas e no dia a dia. Porém, caso o sintoma seja persistente, é importante consultar um médico para definir a causa específica e indicar o tratamento correto.

Em alguns casos, a azia pode ser provocada pela bactéria H. pylori, sendo necessário o uso de antibióticos para combatê-la.

Para pessoas que sofrem de azia, existem dicas que podem reduzir as crises de queimação e sua frequência:

1. Evitar alimentos que provoca o problema

Os alimentos que provocam a azia causam liberação em excesso do suco gástrico por serem mais difíceis de digerir ou por conter muitos conservantes, gorduras ou açúcares. Entre estes alimentos, estão todos os industrializados, como biscoitos, comidas congeladas, molhos, salsichas e refrigerante, por exemplo.

Além disso, existem os alimentos que, apesar de origem natural, causam azia por demandar esforço extra do estômago para a digestão. Frutas cítricas, pimentas e bebidas que contêm álcool ou cafeína como o vinho, chá verde, chá preto e café entram nesta lista.

2. Incluir na dieta alimentos de fácil digestão

Os alimentos mais indicados para quem sofre de azia são os de origem natural e de fácil digestão, como frutas não cítricas, verduras e legumes em geral. O estômago não precisa produzir mais suco gástrico para dissolvê-los, evitando a azia.

Além disso, frutas como a pera e ervas aromáticas, como manjericão e alecrim, podem ser usados durantes as crises, para aliviar a sensação de queimação.

3. Reduzir a quantidade de comida nas refeições

Para reduzir a frequência das crises de azia, é aconselhado que a pessoa reduza a quantidade de comida ingerida por refeição. Quando o estômago está mais cheio do que o normal, pode acabar produzindo mais suco gástrico que o necessário, facilitar o refluxo e piorar a azia.

4. Deitar duas horas após a última refeição

Pessoas que sofrem de azia podem ter a boca do estômago um pouco mais aberta do que o normal e, ao se deitar logo após a refeição, o suco gástrico, que faz a digestão da comida, pode acabar subindo e causar a sensação de queimação.

Indica-se ainda que a posição ao se deitar seja a do lado esquerdo do corpo, pois o estômago tem uma pequena curvatura que permanece para cima nesta posição, evitando que o suco gástrico cause queimação na boca do estômago ou na garganta.

5. Não beber e comer ao mesmo tempo

Consumir líquidos durante as refeições, mesmo os de origem natural, como suco de frutas e até água, é desaconselhado para quem sofre de azia. Ao se misturar com o liquido que foi ingerido, o ácido presente no estômago dobra de quantidade, e isso facilita que o conteúdo gástrico consiga subir para o esôfago, gerando a sensação de queimação.

Além disso, o consumo de sopas e caldos não é indicado para quem sofre de azia.

 

6. Não pular refeições ao longo do dia

O suco gástrico está sempre sendo produzido pelo corpo, mesmo durante o sono. Desta forma, pular refeições pode deixar a mucosa do estômago exposta por muito tempo ao pH ácido do suco gástrico, causando a queimação, e, em casos mais graves, até úlceras gástricas.

7. Evitar a obesidade ou sobrepeso

Estar acima do peso em alguns casos pode causar azia, pois o excesso de gordura em volta da musculatura do estômago faz pressão, empurrando o suco gástrico para fora do órgão, causando queimação e até possíveis lesões no esôfago. Caso a azia seja causada por estes fatores, é recomendado o acompanhamento com um nutricionista para que a redução do peso seja feita de forma saudável e adequada.

Outros cuidados importantes

Além dos cuidados com a alimentação, certas ações são essenciais para reduzir a intensidade e frequência da azia, como:

  • Dar preferência a roupas que não apertem o abdômen;
  • Elevar a cabeceira da cama com um travesseiro a mais;
  • Evitar situações de estresse e ansiedade.

Todos estes cuidados têm como objetivo reduzir a produção de suco gástrico e impedir que o conteúdo do estômago suba para o esôfago.