Política

“Atormentado, Bolsonaro não tem apoio militar para golpe”, diz ex-ministro

Foto - Marcelo Camargo - Agência Brasil

Ex-titular da Defesa, Aldo Rebelo aponta investigações sobre milícias e filhos como razões de desequilíbrio e ameaças do presidente

Ex-ministro da Defesa do governo Dilma Rousseff, ex-ministro da Articulação Política no governo de Luiz Inácio Lula da Silva e ex-presidente da Câmara dos Deputados, o ex-deputado Aldo Rebelo é um dos políticos brasileiros com maior trânsito entre as searas militar e política. Para ele, o presidente Jair Bolsonaro se engana ao pensar que teria apoio das Forças Armadas para qualquer “aventura” fora dos trâmites da democracia.

No último domingo (03/05), Aldo diz ter visto um presidente atormentado por investigações e, por isso, cometendo arroubos e ameaças às instituições democráticas que, em sua opinião, contariam com apoio de “meia dúzia de fanáticos”, mas não do Exército, da Marinha e da Aeronáutica.

“Sinto o nosso presidente um homem atormentado, quase que à beira do desequilíbrio emocional. Ele está atormentado com coisas que só ele deve conhecer para lançar mão desses arroubos que não têm base na realidade. Ele não vai contar, no Brasil de hoje, a não ser com meia dúzia de fanáticos para qualquer tipo de aventura. Mas como ele é atormentado por investigações das milícias, de seus filhos, e agora, com a denúncia do Moro (ex-ministro da Justiça e Segurança Pública), ele apela para uma fraseologia de ameaça, que não vejo que terá consequência.”

PUBLICIDADE