Política

Bolsonaro manda novo diretor da PF desenterrar caso Adélio e descobrir suposto mandante

Adélio Bispo e Bolsonaro (Reprodução)

Nos dois inquéritos sobre o caso, a conclusão foi de que Adélio Bispo agiu sozinho

Por Luisa Fragão

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se reuniu com o novo diretor-geral da Polícia Federal, Paulo Maiurino, na semana passada, em Brasília. No encontro, segundo a CNN Brasil, ele teria pedido para que Maiurino descubra o suposto mandante da facada que recebeu durante campanha presidencial m Juiz de Fora (MG), em 2018.

Contudo, nos dois inquéritos abertos pela Polícia Federal para investigar o caso, a conclusão foi a de que Adélio Bispo planejou e executou o crime sozinho. A PF agora aguarda uma decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) para ter acesso aos celulares dos advogados que defenderam Adélio.

Além disso, o laudo psiquiátrico forense encaminhado ao juiz da 3ª Vara Federal Criminal de Campo Grande diz que Adélio é portador de transtornos delirantes permanentes. Ele foi considerado inimputável e permanece preso.

O delegado Paulo Maiurino foi anunciado nesta terça-feira (6) como novo diretor-geral da Polícia Federal (PF). Na avaliação de integrantes da PF, ele pulou etapas que deveria ter passado, dentro das várias funções na instituição, antes de se tornar diretor-geral.

Também existe a desconfiança de que o novo chefe possa se aproximar de Bolsonaro muito mais do que a corporação gostaria.