Política

Bolsonaro pensa em demitir Ernesto Araújo e colocar Michel Temer no Itamaraty, diz Veja

Na avaliação do Planalto, o emedebista ajudaria na relação com Joe Biden, com quem se reuniu quando era vice-presidente, além de ser uma solução para diminuir a tensão com a China

Por Lucas Vasques

Michel Temer, aos 80 anos, pode voltar ao primeiro escalão do governo federal. Jair Bolsonaro pensa em demitir o atual ministro das Relações Exteriores, o terraplanista Ernesto Araújo, e colocar no Itamaraty o emedebista, um dos personagens principais do golpe que tirou Dilma Rousseff (PT) da presidência.

De acordo com reportagem de Marcela Mattos e Laryssa Borges, do portal Veja, Temer é tratado pelo governo Bolsonaro como figura central para colocar em prática uma estratégia de ampliar seu leque de apoio político. Com isso, o Planalto espera consolidar o nome do presidente para a reeleição, em 2022.

Segundo a reportagem, a proposta foi transmitida a Temer por Flávio Rocha, secretário de Assuntos Estratégicos da presidência e braço direito de Bolsonaro. Em conversa recente com o emedebista, Rocha perguntou se ele aceitaria assumir o Itamaraty.

EUA e China

Na avaliação do Planalto, Temer ajudaria na relação com Joe Biden, novo presidente norte-americano, com quem se reuniu algumas vezes, quando era vice-presidente da República. Além disso, poderia ser uma solução para diminuir a tensão com a China.

Ele também teria chances de resolver dois problemas do governo: aumentar as chances de levar o MDB para uma aliança com Bolsonaro e, ao mesmo tempo, afastar Araújo do ministério, um dos principais focos de instabilidade do Executivo.

Publicidade