Justiça Política

Bolsonaro pode aparelhar Judiciário com nomeação de 75 desembargadores

Tribunal Regional Federal da 4ª Região, que confirmou sentença do ex-juiz Sergio Moro contra o ex-presidente Lula (Foto: Dir.: Reuters)

Na maior canetada dos últimos tempos, Bolsonaro pretende controlar boa parte do Judiciário

 Jair Bolsonaro vai dar a maior canetada da história recente do Judiciário brasileiro. No próximo ano, ele nomeará 75 desembargadores nos seis tribunais regionais federais do país.Isto será possível devido ao aumento de quase 50% das vagas em cinco tribunais aprovado pela Câmara no dia 8 de novembro.

Serão 57 novos cargos, segundo informa a jornalista Mônica Bergamo em sua coluna na Folha de S.Paulo. Além disso, será criada uma nova corte, o Tribunal Regional Federal da 6ª Região, em Minas Gerais, que terá 18 novos juízes.

De um total de 139 desembargadores federais, portanto, o Brasil passará a ter 214. A lei que cria os novos cargos já está na mesa de Bolsonaro para ser sancionada. A nomeação de um número tão grande de magistrados em tribunais estratégicos preocupa setores do meio jurídico, que já temem o aparelhamento das cortes pelo bolsonarismo.

Para citar apenas um exemplo de enorme impacto político, o ex-presidente Lula foi julgado e preso por determinação do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, que confirmou sentença do ex-juiz Sergio Moro contra ele, ressalta a jornalista.