Saúde

Brasil bate recorde dos recordes e registra quase 2 mil mortes por Covid em um só dia

Foto: Marco Santos/Ag.Pará

Foram 1.972 óbitos nas últimas 24 horas; média móvel de mortes também bateu novo recorde e mostra que país está longe de superar o momento mais agudo da pandemia

Por Ivan Longo

A demora do governo de Jair Bolsonaro em adquirir vacinas contra a Covid-19 e constantemente incentivar o desrespeito aos protocolos contra o contágio do vírus está custando caro aos brasileiros. A pandemia, que já se encontrava em seu momento mais crítico no Brasil, segue tomando proporções ainda mais assustadoras.

Balanço feito pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) nesta terça-feira (9) mostra que as últimas 24 horas foram as mais mortais desde o início da crise sanitária. Foram registrados 1.972 novos óbitos em decorrência da Covid-19, recorde de registros em um dia. Com essas novas mortes, o país atinge a marca macabra de 268.370 óbitos acumulados.

Além das mortes, foram confirmados nas últimas 24 horas 70.764 novas infecções, o que totaliza, desde o início da pandemia, 11.122.429 casos acumulados.

A média móvel de óbitos por Covid também bateu novo recorde, chegando a 1.572, alta de 39,9% com relação ao último período (duas semanas atrás).

Somente no estado de São Paulo foram registradas, nas últimas 24 horas, 517 novas mortes – mais um recorde. O cientista Miguel Nicolelis, que desde janeiro vem pedindo um lockdown nacional para conter o avanço do coronavírus, fez um novo apelo.

“Futebol tem que parar Já! Escolas tem que fechar Já! Igrejas e Cultos tem que fechar Já! SP está na iminência de um colapso sanitário sem precedentes na sua história”, escreveu.