Política

‘Brasil não suporta segundo mandato de Bolsonaro’, diz deputado Alessandro Molon

Alessandro Molon e Jair Bolsonaro (Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados | Antonio Cruz/ Agência Brasil)

“Todos os partidos, o PSB, o PDT, PT, o PCdoB, a REDE, o PSOL, todos vamos ter que colocar nossos projetos partidários na prateleira e salvar o Brasil em 2022”, avaliou o líder do PSB na Câmara em entrevista à TV 247. Assista

 O deputado federal e líder do PSB na Câmara dos Deputados, Alessandro Molon, disse à TV 247 que há uma união entre os partidos de esquerda no Congresso que tenta frear os retrocessos do governo Jair Bolsonaro e que também espera uma união das direções nacionais dos partidos em torno das eleições municipais. Ele também disse que a oposição tem trabalhado no Congresso muito mais do que legislaturas anteriores.

Para Molon, as eleições municipais mostrarão ao Brasil qual o quadro político atual, fortalecendo Jair Bolsonaro ou os progressistas. Portanto, o parlamentar pede o esforço dos partidos de esquerda para que seja eleito o maior número de candidatos progressistas nas cidades de forma a enfraquecer Bolsonaro para 2022.

“Onde a gente conseguir construir unidade, eu acho que é muito importante. Nós não podemos nos dar ao luxo de sermos derrotados nessas eleições, é muito importante que gente ganhe onde conseguir, no máximo de capitais, no máximo de cidades grandes e também nas cidades pequenas”, afirmou.

“Embora a eleição municipal não seja determinante para a eleição nacional, ela cria, de alguma maneira, uma leitura da situação do País. Se Bolsonaro sai fortalecido dessa eleição, é um obstáculo a mais para superarmos em 2022, e o Brasil não suportará uma reeleição do Bolsonaro. Todos os partidos, o PSB, o PDT, PT, o PCdoB, a REDE, o PSOL, todos vamos ter que colocar nossos projetos partidários na prateleira e salvar o Brasil em 2022”, acrescentou o deputado.

PUBLICIDADE