Internacional Saúde

China e América Latina são companheiros no combate à epidemia da Covid-19, diz embaixador no Brasil

Yang Wanming (Foto: Brasil247/reprodução)
 
 

Há exatamente 60 anos, a República Popular da China estabeleceu relações diplomáticas com o primeiro país latino-americano, dando início a uma jornada marcada por respeito mútuo e igualdade entre a China e América Latina, escreve no UOL Yang Wanming, embaixador da China no Brasil

“Essa relação intensificou-se ainda mais diante dos desafios impostos pela pandemia da Covid-19. Com ações concretas, os dois lados demonstram que a China e a América Latina formam uma comunidade de futuro compartilhado”.

“As comunicações mantém-se estreitas graças à tecnologia de internet. Desde o início da crise sanitária mundial, o presidente chinês Xi Jinping conversou, por telefone, com o presidente brasileiro e outros sete chefes de Estado da região, além de trocar 20 correspondências com autoridades de vários países latino-americanos. As ações viabilizaram importantes consensos para conduzir a parceria bilateral no enfrentamento dos desafios da pandemia”.

“Duas semanas atrás, numa videoconferência especial entre os ministros de Relações Exteriores da China e de 13 países da América Latina e Caribe, o conselheiro de Estado e chanceler chinês, Wang Yi, anunciou que a China está disposta a estreitar a comunicação política e a coordenação com os países da região, reforçando as parcerias como o envio de especialistas médicos conforme as necessidades e a pesquisa conjunta de vacinas. Afirmou também que o governo chinês dará apoio a projetos de saúde pública na América Latina através do programa bilateral com empréstimos especiais para a infraestrutura, além de trabalhar com a FAO no intuito de liberar uma verba emergencial do Programa de Cooperação Sul-Sul China-FAO para lidar com a questão de segurança alimentar”.

O embaixador conclui seu artigo citando a poetisa brasileira Cora Coralina: “Creio numa corrente luminosa / De fraternidade universal / e solidariedade humana”. “É essa a corrente que liga a China e os países latino-americanos. Juntos vamos criar oportunidades perante os desafios e construir um futuro ainda mais promissor”, finaliza.

PUBLICIDADE