Religião

Em crise, Universal perde quase 3.000 pastores e bispos

Edir Macedo

O ponto nevrálgico da crise é a secessão que ocorreu em Angola, África, onde os pastores e bispos locais se insurgiram contra os líderes brasileiros.

247 – Nos últimos três anos a Igreja Universal continua uma potência econômico-religiosa, mas a opulência quase nunca é eterna. A reportagem é do jornalista Ricardo Feltrin, em sua coluna no portal UOL.

Fontes ouvidas pela coluna nos últimos meses mostram que a igreja criada por Edir Macedo em 1977 atravessa um de seus piores períodos.

O jornalista aponta que o ponto nevrálgico da crise é a secessão que ocorreu em Angola, África, onde os pastores e bispos locais se insurgiram contra os líderes brasileiros. Hoje, na prática, são os angolanos os verdadeiros representantes da denominação naquele país. Nenhum brasileiro têm mais voz ativa. Grosso modo, foram proscritos.