Política

Empresa que vendeu leite condensado ao governo Bolsonaro tem salas vazias e interfone quebrado

Reprodução

Saúde e Vida já recebeu R$ 12,5 milhões do governo federal, de 2014 até o mês passado. Loja tem contratos rotineiros com órgãos militares

Por Luisa Fragão

A empresa Saúde e Vida Comercial de Alimentos, que vendeu leite condensado ao preço unitário de R$ 162 ao governo federal, opera com salas vazias e interfone quebrado no subsolo de um prédio comercial no Cruzeiro, bairro de classe média de Brasília.

Segundo reportagem da revista Época, que esteve no local nos últimos dias, a loja não apresenta identificação visível ou funcionários. Além disso, as salas comerciais estão sempre fechadas.

Os vizinhos também desconhecem que a empresa faça vendas frequentes ao governo federal. Segundo dados do Portal da Transparência, a Saúde e Vida já recebeu R$ 12,5 milhões da União, de 2014 até o mês passado.

A empresa pertence a Azenate Abreu. O filho dela, Elvio Abreu Junior, também tem uma empresa que já obteve R$ 25,4 milhões do governo federal.

A esposa de Elvio Junior, Cynthia Abreu, por sua vez, é dona da Schuab Abreu Engenharia, que já faturou R$ 7,1 milhões da União. As três empresas da família são vizinhas no prédio comercial de Brasília.