Cidade

GDF cria comissão para avaliar possível ocupação do Centrad

Três membros próximos ao governador compõem a comissão

Por Willian Matos, do Jornal de Brasília

O Governo do Distrito Federal instituiu nesta segunda-feira (19) uma comissão especial para avaliar ações necessárias para uma possível ocupação do Centro Administrativo (Centrad), localizado em Taguatinga, próximo à rodoviária da região.

A comissão é composta pelos seguintes membros:

  • André Clemente, secretário de Economia;
  • Rodrigo Frantz Becker, consultor jurídico do gabinete do governador Ibaneis Rocha;
  • Marcelo Lavocat Galvão, chefe da assessoria de projetos especiais do gabinete do governador Ibaneis Rocha.

A equipe poderá pedir informações de órgãos e administrações do DF relacionadas ao contrato de concessão administrativa do Centrad. Caso façam o pedido, as entidades têm que atender em até cinco dias úteis.

O Centrad

O Centro Administrativo do Distrito Federal é um projeto antigo. Começou a ser idealizado em 2009 pelo então governador José Roberto Arruda e foi inaugurado em 31 de dezembro de 2014 no governo Agnelo Queiroz. Porém, nunca entrou em funcionamento. A ideia era juntar todos os órgãos do GDF no prédio.

O prédio é rodeado de denúncias de corrupção e embargos judiciais. O governo Rodrigo Rollemberg, que sucedeu Arruda e Agnelo, optou por não trabalhar para colocá-lo em funcionamento devido aos altos custos.

Desde a transição da gestão Rollemberg para a atual, no final de 2018, diversas reuniões foram feitas entre representantes do Executivo e a empresa concessionária do Centro Administrativo. Porém, as tentativas de criarem uma solução consensual do contrato não foram adiante até hoje.