Brasil Política

Globo: “o ódio ao PT não faz mais sentido”.

Segundo Ascânio Sêleme, um dos principais articulistas da Globo,  está na hora de perdoar o PT porque o partido já foi punido com o impeachment de Dilma e a prisão de seus principais líderes.

Mas as questões que ficam  é: O PT tem mesmo a culpa do que lhe atribuem? A famosa “pedalada só serviu pra Dilma? O PT vai perdoar a Globo? A nação vai perdoar a globo por ter apoiado dois golpes seguidos? A população está pronta pra perdoar a Globo pelo seu papel tão ativo no jogo de desonestidade, de bandidagem que empurrou o Brasil a esse descalabro vergonhoso que hoje se encontra?

A toda poderosa, agora quer mais uma vez pedir desculpas por ter apoiado mais um golpe contra o povo, mas merece o nosso crédito ou quer se apoiar na esquerda para ressuscitar mais uma vez? É necessário que o povo  principalmente e o PT, lembrem da parábola do sapo e o escorpião , ou como dizia minha mãe: “Quem faz um cesto faz um cento.”

Não basta um simples estalar de dedos para que o povo faminto, sofrido e humilhado que sob chuva e sol compõem a vergonhosa fila da lotéricas em busca dos míseros R$600, caiam aos seus pés em troca de novelas onde Regina(s) Duarte lamuriosas provoquem as lágrimas sinceras das ingênuas donas de casa.

O vento está virando, agora começa soprar em favor do povo que certamente buscará resgatar o tempo em que tinha dignidade e o país era respeitado e admirado, onde nossos líderes eram bem acolhidos  e chamado de “O cara” e não de “meu cãozinho”.

É preciso mais que uma falsa bandeira branca para recuperar vidas e empregos solapados em nome da proteção contra um imaginário e risível comunismo, tão propalado diuturnamente e que agora, inverte a cena e quer perdoar. Não, é o contrário,  você é que deve pedir perdão. O PT, diferentemente de você globo, fez o seu papel. Você é que mudou o script durante a  cena.

A lição que fica à Globo é: “Não se cospe do prato que comeu.”

 

Acossada pelo bolsonarismo, Globo acena bandeira branca ao PT e diz que “é hora de perdoar” o partido

Proposta de armistício foi feita pelo colunista Ascânio Sêleme, que dirigiu o jornal e é ainda um de seus principais articulistas

Lula, William Bonner e Renata Vasconcellos
Lula, William Bonner e Renata Vasconcellos (Foto: Brasil247 | Reprodução)

247 – O jornal O Globo, dos irmãos Marinho, enviou neste sábado uma proposta de paz ao Partido dos Trabalhadores, alvo de uma perseguição midiática e judicial liderada pelo grupo nos últimos anos, que promoveu um golpe de estado em 2016, contra a ex-presidente Dilma Rousseff, e uma eleição presidencial manipulada em 2018, uma vez que os direitos políticos do ex-presidente Lula foram artificialmente subtraídos por um processo de lawfare.

A bandeira branca partiu do jornalista Ascânio Sêleme, que já dirigiu o jornal e hoje é um de seus principais articulistas, na coluna “É hora de perdoar o PT”, em que ele argumenta que o partido já foi punido com o impeachment de Dilma e a prisão de seus principais líderes. No artigo, Ascânio argumenta que é preciso reconhecer que 30% dos eleitores brasileiros são de esquerda e que o PT é a principal força político-partidária deste campo.

O aceno de paz, no entanto, não envolve ainda nenhum tipo de autocrítica da Globo por seu papel no golpe de estado de 2016, que abriu espaço para a ascensão do bolsonarismo – fenômeno que hoje ameaça o grupo de comunicação. Desde que chegou ao poder, Jair Bolsonaro tem adotado postura hostil à mídia tradicional e tem estimulado o crescimento de grupos rivais, como a CNN, aparentemente ligada ao empresário Edir Macedo.

Em seu texto, o colunista do Globo também argumenta que não faz sentido isolar o PT, dada a sua expressividade na sociedade brasileira. “Este agrupamento político, talvez o mais forte e sustentável da história partidária brasileira, tem que ser readmitido no debate nacional. Passou da hora de os petistas serem reintegrados”, diz ele, que não menciona a devolução dos direitos políticos de Lula. Ascânio também afirma que “o ódio ao PT não faz mais sentido”.

Foi este ódio, semeado pela Globo e outros meios de comunicação, que degenerou no bolsonarismo, um fenômeno que envergonha o Brasil aos olhos do mundo e que ameaça a própria Globo.

PUBLICIDADE