Política

Globo: política externa de Bolsonaro é suicida, contrária ao interesse nacional e destrói o Itamaraty

Ernesto Araújo e Bolsonaro (Foto: Palácio do Planalto)

Editorial do jornal dos Marinho, que apoiou o golpe de 2016, hoje aponta a destruição completa da imagem do Brasil sob Jair Bolsonaro e Ernesto Araújo

247 – Jair Bolsonaro e Ernesto Araújo estão conduzindo uma política externa suicida, que destrói a imagem do Brasil e as tradições diplomáticas do Itamaraty. A opinião é do jornal O Globo, que contribuiu para esta situação, ao liderar a campanha pelo golpe de 2016 contra a ex-presidente Dilma Rousseff.

“A participação de Jair Bolsonaro na cúpula virtual do Brics serviu para que ele desse indicações de que o Brasil pós-Trump persistirá no isolacionismo, distante dos organismos multilaterais, no negacionismo de sempre diante da pandemia e dos crimes ambientais cometidos na Amazônia. Aproveitou para deixar isso claro ao vivo, na frente do presidente da China, Xi Jinping, principal parceiro comercial do país, que tem assumido discurso oposto, em defesa da globalização e da cooperação entre os países. A postura de Bolsonaro tem um certo aspecto suicida, já que vai contra o interesse nacional e lança por terra toda a tradição diplomática do Itamaraty”, aponta editorial desta quinta-feira do jornal.

“Outro atrito gratuito com Xi ocorreu quando Bolsonaro renovou suas críticas à Organização Mundial da Saúde (OMS), num eco a seu inspirador Donald Trump. Xi deu uma resposta que, fosse numa reunião em pessoa, decerto traria mal-estar, mas terminou passando em branco. Citou a vacina que a chinesa Sinovac desenvolve com o Instituto Butantan, de São Paulo, atacada por Bolsonaro em sua rivalidade infantil com o governador João Doria”, aponta ainda o editorialista.

O jornal aponta que a situação tende a se tornar pior com a mudança de governo em Washington. “É um risco que só crescerá com a posse de Joe Biden nos Estados Unidos. É preciso que os interesses reais do Brasil — na economia, na cultura, na política externa, no meio ambiente —prevaleçam sobre mais este desastre anunciado. Ou o país seguirá a visão do chanceler Ernesto Araújo e se tornará mesmo um pária”, finaliza o texto.

PUBLICIDADE