Cidadania Sociedade

Guia Amigo LGBT está sendo elaborado pelo GDF

Secretaria de Justiça e Cidadania

Parceria entre a Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus) e a Secretaria de Turismo será responsável pela elaboração e publicação do Guia Amigo LGBT. O guia será dirigido a instituições e turistas LGBT estrangeiros e brasileiros, além de familiares, amigos, cônjuges e acompanhantes. E, ainda, pessoas jurídicas voltadas para comércio , turismo, além de instituições públicas. A medida (Portaria Conjunta nº 03) foi publicada no Diário Oficial da União do GDF.

O Guia Amigável será desenvolvido pelas duas carteiras responsáveis ​​pelo turismo LGBT e, respectivamente, e pela importância do segmento na economia brasileira e mundial. Entre os objetivos estabelecidos para a realização do trabalho, estão a promoção de ações de sensibilização e articulação com atores estratégicos relacionados com o tema Turismo LGBT.

Com informações para o trade turístico, o guia também orientará hotéis, agências de viagens especializadas em congressos, transportadoras aéreas, marítimas e terrestres, preparando-os para receber os integrantes do segmento LGBT. Além disso, terá a indicação dos destinos pré-determinados e como devem atuar os receptivos, bem como o setor gastronômico e outros equipamentos voltados ao turismo.

Dados do IBGE de 2020 indicam que a população formada por lésbicas, gays e bissexuais autodeclarados chega a, em média, 10%, sem contar as pessoas trans, entre outras nuances de gênero e sexualidade. Assim, somando as identidades não catalogadas, a população LGBT é composta por pelo menos 10% da população. Assim, existem, pelo menos, quase 22 milhões de pessoas LGBT no Brasil, um número expressivo para o comércio e turismo.

A secretária de Justiça e Cidadania, Marcela Passamani, destaca que a parceria com a Secretaria de Turismo é muito importante. “A elaboração do guia voltado para o público LGBT é relevante e didática, não só para o público-alvo, mas, principalmente, para quem não conhece o tema. Ao oferecer oportunidade de conhecimento e levar informações à população, reduzimos as chances de violações de direitos, agressões e homofobia, que têm afetado constantemente as pessoas LGBT. Todas as formas de combate à violência, seja por meio de parcerias, seja por meio da implementação de políticas públicas que garantam os direitos de homens e mulheres LGBT, são válidas e necessárias ”, afirmou.

Viajantes

Segundo dados da Organização Mundial do Turismo (OMT), o público LGBT corresponde a 10% dos viajantes do planeta. Só nos Estados Unidos, estima-se que o setor gere cerca de US $ 65 bilhões por ano. Para a secretária de Turismo do Distrito Federal, Vanessa Mendonça, a elaboração da portaria conjunta demonstra o esforço do GDF em promover políticas públicas cada vez mais inclusivas. “Brasília é a capital de todos os brasileiros. E nada mais importante do que oferecer a melhor experiência, de forma qualificada, para todos os segmentos. A elaboração dessa portaria conjunta com a Secretaria de Justiça reforça e consolida o esforço de nosso Governo na implementação de políticas públicas voltadas para a promoção da hospitalidade e da prestação de serviços, especialmente por meio do Guia Amigo LGBT. Queremos oferecer serviços e experiências cada vez melhores para todo esse segmento ”, afirmou.

A categoria LGBTQIA + está incluída no cadastro de agentes culturais

Poderão ser convidados para os encontros representantes de órgãos e entidades públicas e privadas, bem como pessoas físicas com conhecimento da temática LGBT relacionada ao Turismo. Dentre as competências estabelecidas para a Sejus, a secretaria deve participar das reuniões, por meio de seus representantes; decidir sobre a metodologia aplicada às ações decorrentes da Portaria Conjunta; manter contato permanente com a Secretaria de Turismo para acompanhamento e suporte técnico; e dar suporte no que diz respeito ao tema LGBT, por meio de sua área técnica.

A Secretaria de Turismo estabelece que deve prestar apoio no que se refere ao tema “turismo”, por meio de suas áreas técnicas; definir, em conjunto com a Secretaria de Justiça, os conteúdos que podem ser incluídos no Guia Amigável LGBT; produzir material publicitário dirigido ao público; e promover a divulgação da Portaria.

Blogdoataide/Secretaria de Justiça e Cidadania