GDF Saúde

HRL recebe equipamentos de hospital de campanha desativado

Monitores paramétricos do antigo Hospital de Campanha do Mané Garrincha vão equipar alas do HRL | Foto: Geovana Albuquerque / Agência Saúde

Unidade vai desbloquear dez leitos depois da remessa de camas, monitores, respiradores e bombas de infusão, entre outros

AGÊNCIA BRASÍLIA

Hospital da Região Leste (HRL) recebeu uma parte dos equipamentos do Hospital de Campanha do Mané Garrincha, desativado em 15 de outubro, e poderá reativar dez leitos que estão bloqueados devido a danos. Como era previsto no contrato, após o fechamento da unidade todos os materiais foram incorporados ao patrimônio da Secretaria de Saúde e estão sendo distribuídos para a rede pública.

“Os leitos vieram do hospital que foi desativado e estão abastecendo a Região de Saúde Leste com respiradores e monitores, o que vai permitir oferecermos melhores condições de atendimento aos pacientes mais graves”, explica o secretário de Saúde, Osnei Okumoto.

Segundo Okumoto, “o restabelecimento dos pacientes graves ou gravíssimos é que demonstra o sucesso e a dimensão do trabalho da superintendência da região”. De acordo com o secretário, esse trabalho está sendo organizado e coordenado pela Secretaria Adjunta de Assistência à Saúde, de modo a viabilizar a distribuição destes materiais para toda a rede.

Dez camas hospitalares já foram levadas para o hospital | Foto: Geovana Albuquerque / Agência Saúde

Equipamentos disponibilizados

O HRL recebeu dez camas que serão utilizadas para substituir leitos quebrados. Além de 28 bombas de infusão, dez monitores paramétricos, dez mesas para refeição, 50 biombos, dez escadas, uma maca, sete aspiradores, uma balança, quatro canos de paredes, 13 suportes de soro, um carro de curativo, quatro mesas inox, 13 mesas para cabeceira com gaveta, dois reanimadores pulmonares manuais, dez lixeiras, dez dispensadores de álcool em gel, dez comadres hospitalares em metal e dez compadres hospitalares em metal.

“Esses equipamentos ajudarão bastante a recompor alguns serviços dentro do hospital. Os respiradores, monitores e camas que chegaram vão equipar todo o Centro de Trauma – que foi recentemente adequado e, com isso, conseguiremos desbloquear dez leitos que estavam bloqueados por cama quebrada”, explica a superintendente da Região de Saúde Leste, Raquel Bevilaqua.

A superintendente informa que quatro dos leitos irão para a Unidade de Clínica Médica, quatro vão para a Clínica Cirúrgica e dois para a Unidade de Ortopedia. “Serão dez leitos desbloqueados, que são todos regulados. É mais serviço que conseguiremos disponibilizar à população”, comemorou.

PUBLICIDADE