Segurança

Idoso negro é acusado de roubo em hospital; esposa morre em seguida

(Foto: Arquivo pessoal)

O vigilante Everaldo da Silva Fonseca, de 62 anos, foi arrancado do quarto da esposa, que estava internado, e levado para um corredor por funcionários do hospital, acusado de ter roubado o celular de uma técnica de enfermagem

O vigilante Everaldo da Silva Fonseca, de 62 anos, foi acusado de roubar um celular no Hospital Dom João Becker, em Gravataí (RS), onde a esposa estava internada. A confusão foi assistida pela paciente, que teve um infarto e morreu duas horas depois.

Segundo reportagem do site Universa, do UOL, o senhor, que é negro, foi tirado do quarto da esposa, levado para um corredor por funcionários do hospital e acusado de ter roubado o celular de uma técnica de enfermagem, que havia sumido. O episódio aconteceu no sábado (18).

“Eu estava do lado da cama da minha esposa. Ela viu tudo — eles não quiseram saber. Mexeram nas fraldas dela, nas cobertas, nas roupas, reviraram a cama dela”, conta. Everaldo também contou que a esposa “gritou desesperadamente” tentando explicar aos funcionários que o marido era trabalhador e não havia feito o roubo. O celular foi encontrado depois em uma sala de reuniões do hospital.

PUBLICIDADE

Posts