Tecnologia

Locaweb aposta em influencers e compra Squid por R$ 176 mi

A Locaweb comprou a Squid, uma plataforma que conecta marcas e influenciadores digitais. Você sabe o que é creator economy e qual o potencial do segmento no Brasil?

 

Por Victor Marques, da CapTable Brasil

Locaweb anunciou a aquisição da Squid, plataforma que conecta marcas e influenciadores, por R$ 176,5 milhões. A aquisição é a 13ª da Locaweb desde seu IPO e a segunda maior, ficando atrás apenas da aquisição da Bling. O valor ainda pode ser maior – há a possibilidade dos vendedores de receber earn out (valor adicional por desempenho futuro), atingindo algumas metas.

O QUE É SQUID?

Squid foi fundada em 2014 e se propõe a conectar e mediar a relação entre marcas e influenciadores/produtores de conteúdo. Hoje, a startup conta com uma base de 100 mil influenciadores, estes produziram mais de 300 mil conteúdos neste ano.

O segredo para conectar tantos perfis de influenciadores – dos maiores aos mais de nicho – às marcas, é o uso massivo de tecnologia: através de machine learning, a plataforma realiza o processo de identificação, recrutamento, gestão e pagamento dos influenciadores de forma totalmente automática.

O objetivo final é ajudar as duas pontas: as empresas a terem melhores resultados com suas campanhas – resultando em maior conversão de vendas – e os influenciadores a garantirem parcerias com marcas mais alinhadas ao seu público, oferecendo mais oportunidades de monetização – uma dor ainda latente no mercado brasileiro de influenciadores.

(Foto: GettyImages)

Os números da Squid impressionam: através dos 300 mil conteúdos produzidos pelos influenciadores conectados pela plataforma, foram gerados mais de 700 milhões de impactos, resultando em uma receita anual recorrente (ARR) de mais de R$ 100 milhões para a Squid. E não pára por aí, o crescimento da receita da startup é de mais de 100% ao ano.

Somente em 2020, a Squid criou mais de 720 campanhas, incluindo grandes marcas como: 99, Spotify, Magalu, Ambev e Unilever. O modelo de negócio da Squid consiste na cobrança de uma taxa (take rate) sobre as transações entre os criadores e as marcas e já inclui também o auxílio na gestão dos pagamentos dos influencers.

Relatório da Atlantico já destacava o crescimento acelerado da Squid. (Foto: Atlantico/Divulgação).