Política

Lula é alternativa para o Brasil

Ex-presidente Lula (Foto: Stuckert)

Sociólogo Emir Sader analisa a agenda que o ex-presidente Lula terá nesta semana em Brasília. “Lula não é uma alternativa para a esquerda, nem para forcas de centro e de direita. Lula é a alternativa para o Brasil, como país, como nação”, afirma.

 

Por – Emir Sader

Enquanto isso, cada vez mais formadores de opinião, alguns que já foram freneticamente antipetistas, como Reinaldo Azevedo e Felipe Neto, entre outros, outros mais moderados no passado, aderem ao Lula como única perspectiva de reconstrução do país, diante da catástrofe humanitária, econômica, social e política em que se encontra o Brasil.

Como alguns já disseram, não dá para comparar o que Lula representa para o país e o que pode representar o Bolsonaro. Este chegou para destruir o que havia sido construído e restava ainda de democracia, de Estado, de credibilidade política da presidência, de convivência minimamente harmoniosa entre os três poderes da república. Destruiu o que ainda restava de processo econômico, mediante posturas erráticas, entre privatização e dilapidação das agências estatais.

Em meio à pandemia e a mais de quatrocentos mil mortos, fica mais evidente que o governo atual não tem mais nada a dar ao país, qualquer que seja o ponto de vista de quem o olhe. Resta o apoio da lumpen burguesia, que se interessa apenas na liquidação das empresas estatais a preços baratos e os evangélicos fanáticos, a quem o discurso do Bolsonaro atende.

Quem olhe o Brasil do ponto dos seus interesses gerais, só pode se desesperar. Mesmo quem adere à perspectiva do retorno do Lula, não pode senão desesperar ao tentar imaginar  o que será do Brasil em prováveis 20 meses mais do governo atual. Quantos milhares de mortos a mais? Quanto mais profunda ainda a depressão econômica? Quantos milhares de empregos mais perdidos? Quanto maior a degradação da imagem do Brasil no mundo? Quanto maior a desmontagem do Estado brasileiro? Quanto maior a deterioração da convivência política entre as diferentes forças políticas e seus distintos pontos de vista?

É nesse cenário que Lula aparece não como alternativa da esquerda, não como alternativa de um conjunto de forças políticas, mas como a única alternativa de reconstrução e de salvação do Brasil. Além de tudo o que o Lula já deu ao país, com seu governo profundamente virtuoso, ao governar para todos, privilegiando os que têm menos, projetando uma imagem de prestígio do Brasil no mundo, hoje o Lula representa a antítese do Bolsonaro.

Se Bolsonaro trata de afirmar um poder autoritário, que não buscar conviver com as forças que diferem do seu ponto de vista, nem partidos, nem o Congresso, nem o Judiciário, Lula mostrou como tem capacidade de reafirmar a convivência com todos os poderes da república, com o Congresso, com todos os partidos.

Se Bolsonaro tomar a mídia como sua inimiga frontal, Lula tem a capacidade de conviver democraticamente com a mídia, mesmo com aquela que sempre o tomou como adversário frontal. Lula sabe conviver com as diferenças, com a diversidade, com distintas forças e pontos de vista.