Cultura Política

Marighella: Bolsonarista se mete a besta e leva chuva de pipoca e latinhas em sessão lotada

Wagner Moura e o cartaz de Marighella. Foto: Divulgação

Cena aconteceu em um multiplex de João Pessoa, onde o filme foi aplaudido freneticamente pelo público

facebook sharing button
twitter sharing button

Os bolsonaristas não têm se conformado com o sucesso que tem feito o filme “Marighella”, de Wagner Moura, que conta a história do guerrilheiro Carlos Marighella (1911-1969), que lutou contra a ditadura militar no Brasil na década de 70,

Um desses fascistas passou toda a sessão das 18 horas desta segunda-feira (8), no Cinépolis do Manaíra Shopping, de João Pessoa (PB), interrompendo o filme com provocações.

Ao final, com os créditos subindo, enquanto o público aplaudia freneticamente o filme, o bolsonarista inconformado desceu da última fileira até próximo à tela berrando: “comunistas, comunistas”.

A reação foi gloriosa, segundo conta o Blog do Dércio. Uma chuva de pipoca, garrafinhas de água mineral, latinhas de Coca-Cola e algumas bandejas voou em sua direção.

O sujeito teve que correr do cinema, ouvindo gritos de “fora, Bolsonaro!” ecoando de dentro da sala.

Recorde do ano

O filme, que tem Seu Jorge no papel-título e marca a estreia do ator Wagner Moura na direção tem sido alvo constante nas redes sociais de usuários bolsonaristas, inclusive do secretário especial de Cultura, Mario Frias.

“Marighela” ultrapassou a comédia Depois a Louca Sou Eu, que teve 29 mil espectadores. Logo nas sessões de pré-estreia, que aconteceram entre os dias 1º, 2 e 3 de novembro, foram 26,3 mil espectadores. Na estreia oficial, na quinta-feira, foram 10,4 mil. No ranking geral do dia 4, incluindo filmes estrangeiros, o filme ficou em 2º, com o 1º lugar pertencendo a “Eternos”, novo filme da Marvel, que levou 180 mil pessoas aos cinemas.

De acordo com reportagem da Folha, o filme sofreu um ataque de haters bolsonaristas no Internet Movie Database (IMDb), que obrigou a mudar seu sistema de avaliação. Na segunda-feira (27), a página de “Marighella” na base de dados apresentava uma nota abaixo de quatro para a obra, baseada em cerca de 46 mil avaliações.

Entre a terça (26) e a quarta (27) desta semana, no entanto, a nota de “Marighella” mudou significativamente e foi para 6,5. Abaixo do número, uma mensagem, “nosso mecanismo de avaliação detectou atividade de avaliação incomum para este título”. “Para preservar a confiabilidade do nosso sistema de avaliação, um cálculo alternativo de notas foi aplicado.”