Geral

Mutirão de cirurgias ortopédicas no HRT

As cirurgias serão feitas seguindo as normas e protocolos de segurança estabelecidos no enfrentamento da Covid-19 | Foto: Breno Esaki/Agência Saúde DF

Procedimentos serão feitos nos primeiros dias de novembro

AGÊNCIA BRASÍLIA* | EDIÇÃO: FREDDY CHARLSON

O Hospital Regional de Taguatinga (HRT) fará um mutirão de cirurgias ortopédicas eletivas para dar vazão à fila de espera, acumulada em razão da redução no atendimento provocado pela pandemia de Covid-19. Atualmente, 50 pacientes estão internados aguardando por esse tipo de cirurgia no HRT. A meta do mutirão é fazer entre 20 e 30 procedimentos nos dias 2, 3 e 5 de novembro.

Serão priorizados os enfermos que estão internados no hospital e que aguardam cirurgias de pequeno e médio porte, consideradas eletivas. O mutirão já vinha sendo programado. A direção do HRT aguardava apenas condições ideais de segurança para realizá-lo, o que ocorreu agora, com a estabilidade da pandemia e diante da queda na taxa de transmissão da Covid-19.

Normas e protocolos

“Ficamos com muitos pacientes internados na época de pico da pandemia”, conta Anderson do Amaral Pereira, gerente de cirurgias do HRT. “Recebemos pacientes de Ceilândia e de várias partes de Taguatinga, o que saturou um pouco. Esperamos voltar a manter um ritmo mais leve”, explicou.

As cirurgias serão feitas seguindo as normas e protocolos de segurança estabelecidos no enfrentamento da Covid-19. O atendimento obedecerá a ordem de internação e quadro clínico e cirúrgico de cada paciente da fila de espera. Toda a equipe de ortopedia e do Centro Cirúrgico foi mobilizada para participar do mutirão.

 

PUBLICIDADE