Saúde

No dia em que Brasil registra 2.286 mortes, Pazuello diz que saúde ‘não colapsou nem vai colapsar’

Eduardo Pazuello (Foto: Agência Brasil )

Levantamento aponta que 16 capitais estão com mais de 90% dos leitos ocupados. Apenas duas tem taxa abaixo de 80%

Por Luisa Fragão

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, divulgou um vídeo nesta quarta-feira (10) em que afirma que o sistema de saúde do Brasil está “muito impactado, mas não colapsou nem vai colapsar”. O comentário foi feito no dia em que o país registrou o recorde de 2.286 mortes por Covid-19 em 24h.

Segundo levantamento realizado pelo jornal Folha de S.Paulo, 16 capitais já se aproximam ou estão em colapso, com mais de 90% dos leitos em uso. Apenas duas capitais têm hoje ocupação abaixo de 80%.

No vídeo, Pazuello deixa de comentar sobre a falta de isolamento social e destaca as variantes como principais causas do agravamento da pandemia no Brasil.

“Vivemos um momento grave no país, com muitas perdas de vidas que foram causadas principalmente pelas novas variantes do coronavírus. Nosso sistema está muito impactado, mas não colapsou nem vai colapsar”, afirma o ministro.

“Peço a cada brasileiro que cuide um do outro e siga as orientações básicas recomendadas e exigidas para proteção coletiva e nos ajude a cuidar do Brasil. É um momento que requer união nacional para que juntos possamos superá-lo”, completa.

No vídeo, ele diz ainda que a previsão é que o ministério alcance 46 milhões de doses de vacina distribuídas até o fim de março. Com isso, 26 milhões de doses seriam entregues além dos 20 milhões que já estão circulando.