Internacional Segurança Sociedade

Policial americano tortura e mata no meio da rua homem negro que estava algemado

George Floyd: assassinado por policial no meio da rua
 
 

“Não consigo respirar”, “não consigo respirar”, “não consigo respirar”, implorou George Floyd, enquanto o policial apertava o joelho contra o seu pescoço

 

“ASSISTIR A ESSE POLICIAL SUFOCAR GEORGE FLOYD COM O JOELHO NO PESCOÇO DELE, ALGEMADO E INDEFESO, GRITANDO POR SUA VIDA, COM O ROSTO NO CHÃO, É A COISA MAIS REPUGNANTE E COMOVENTE QUE EU VI EM MUITO TEMPO. ESSE POLICIAL SABIA QUE ESTAVA SENDO FILMADO E MESMO ASSIM ASSASSINOU [GEORGE FLOYD] COM ARROGÂNCIA E ORGULHO.

ISSO TEM DE PARAR! ATÉ QUE NÓS CONSIGAMOS SUPERAR O RACISMO NA AMÉRICA, NINGUÉM DEVERIA PODER PORTAR UMA ARMA NA RUA. ACIMA DE TUDO POLICIAIS.

DEUS ABENÇOE VC, GEORGE FLOYD. LAMENTO MUITO POR VC E PELA SUA FAMÍLIA. E POR TODOS OS ASSASSINATOS SEM SENTIDO QUE ACONTECERAM ANTES DE VC. SERÁ QUE ISSO VAI TERMINAR? EU REZO A DEUS QUE ACABE UM DIA.

ATÉ LÁ, FODA-SE A POLÍCIA!

É, EU DISSE ISSO. EU NÃO ESTOU INTERESSADA EM SER POLITICAMENTE CORRETA. ESTOU INTERESSADA EM JUSTIÇA.”

#GEORGEFLOYD #JUSTICE #GUNCONTROL

#JUSTIÇA #CONTROLEDEARMAS

@MADONNA

 

Foi assim que Madonna protestou, nas redes sociais, contra o assassinato, nesta segunda-feira (25/5) de George Floyd, negro, 46 anos, por um policial de Minnesota, quando já estava rendido, algemado e jogado no chão. (Veja vídeo abaixo)

Um vídeo divulgado nas redes sociais mostra um policial ajoelhado sobre o pescoço de Floyd, enquanto ele suplica várias vezes: “Não consigo respirar”, “não consigo respirar”, “não consigo respirar”… Inútil. A agonia da vítima dura longos minutos: o policial apertando o joelho no pescoço no Floyd, os observadores pedindo para o agente que pare, os demais policiais garantindo que os populares não se aproximem e que o assassino siga torturando. Até que Floyd morre.

Floyd havia sido detido por suspeita de tentar passar um cheque frio em uma loja. Ele foi algemado e jogado no chão, quando o policial monstruoso resolveu posar para os celulares que filmavam a ação como um caçador sobre sua presa caída.

A cena nauseante termina com a chegada de uma ambulância. O policial retira seu joelho e o corpo de Floyd, já sem qualquer sinal de vida, é colocado em uma maca.

Em 2014, Eric Garner, morreu ao ser detido em Staten Island, Nova York. No momento da detenção, o homem queixou-se repetidamente, por 11 vezes: “Não consigo respirar”, enquanto um agente da polícia o estrangulava.

Segundo a polícia de Minnesota, Floyd morreu em decorrência de um “incidente médico”, durante uma “interação com a polícia”.

Nenhuma palavra sobre o joelho do policial, sobre asfixia, sobre a tortura e o desespero de Floyd. Os policiais envolvidos na ação foram demitidos sumariamente.

Hoje, centenas de manifestantes protestaram contra mais esse assassinato de um homem negro.

PUBLICIDADE