Política Saúde

Reale aponta transtornos de personalidade de Bolsonaro e defende interdição

Miguel Reale Júnior e Jair Bolsonaro (Foto: Geraldo Magela/Agência Senado | Reuters)

“Já opinei ser a interdição um caminho eventual para Bolsonaro. Não estava a fazer blague. As atitudes habituais permitem supor possível transtorno de personalidade”, diz o jurista

“Tais comportamentos indicam possível anormalidade de personalidade, a merecer análise médica acurada. Já opinei ser a interdição um caminho eventual para Bolsonaro. Não estava a fazer blague. As atitudes habituais permitem supor possível transtorno de personalidade”, diz o jurista. “O transtorno de personalidade antissocial tem por características a ‘indiferença insensível face aos sentimentos alheios; uma atitude flagrante e persistente de irresponsabilidade e desrespeito a regras; a baixa tolerância à frustração; a incapacidade para experimentar culpa e propensão a culpar os outros’. Poderia haver, eventualmente, transtorno de personalidade paranoide, cujos sintomas seriam, por exemplo, ‘combativo e obstinado senso de direitos pessoais; tendência a experimentar autovalorização excessiva e preocupação com explicações conspiratórias’”, aponta ainda.

“São esses os sinais indicativos de possível enquadramento nas categorias psiquiátricas acima lembradas, o que cumpre ser verificado por experts em medida adotada em defesa do País”, finaliza Reale.

PUBLICIDADE