Política

Rosilene Correia do SINPRO é pre candidata do PT ao GDF

 

Por MILENA VALENTE*

Depois de muita pressão e debates, o PT começa mostrar nomes para candidaturas majoritárias. Para o partido. Nome não é problema, muito pelo contrário. É o que dizem lideranças populares  e sindical.

Hoje depois da apresentação do nome da professora Rosilene Correia  presidente do SINPRO DF – Sindicato do Professores do Distrito Federal para uma candidatura majoritária, a aceitação foi imediatamente aceita e aplaudida pelas lideranças.

A decisão de Rosilene Corrêa colocar seu nome a disposição do PT DF para uma candidatura majoritária nesta quarta-feira a noite pegou a maioria da militância de surpresa, pois a mesma vinha esquivando-se e adiando qualquer decisão nesse sentido para que outros candidatos ou candidatas surgisse, tanto para o governo como para o senado, porém a vinda de Lula a Brasília dias atrás e  articulações com diversos outros partidos precipitaram os acontecimentos e levaram a Rosilene a admitir uma candidatura majoritária como desejam diversos setores que compõem o Partido dos Trabalhadores no Distrito Federal.

Vários dirigentes de partidos de oposição no DF, mesmo com candidaturas já lançadas parabenizaram Rosilene Corrêa por admitir a possibilidade de concorrer, que em menos de vinte e quatro horas já era uma possibilidade real e nas últimas horas já não era segredo para minguem de que a mesma deverá ser a candidata a governadora do partido. Resta agora um entendimento entre as diversas tendências do PT, em especial com o outro pré-candidato, ex-deputado Geraldo Magela, por quem Rosilene Corrêa tem grande admiração e respeito.

 

Ao comunicar sua decisão á direção local do PT no DF, Rosilene afirmou que: “depois de muitos anos como dirigente sindical e no movimento de massa e diante de uma necessidade premente de darmos um fim ao governo genocida de Bolsonaro aceito qualquer decisão de meu partido, o PT, sobre meu nome para 2022 colocando-me a disposição do partido para disputar qualquer cargo majoritário”.

Diante da reação positiva de diversos dirigentes e militantes petistas além de outros históricos dirigentes da esquerda a quem comunicou sua decisão, e até pré-candidatos de outros partidos de oposição, Rosilene disse também que: “Sou uma militante de base e sigo como soldado de luta para cumprir qualquer missão que me for dada, em especial tentar unir as forças progressistas que queiram construir uma cidade criativa e sustentável e um país onde todos tenham como se alimentar e onde morar”.  

Indagada sobre a possibilidade de uma disputa com o ex-deputado federal Magela, que tem colocado seu nome a disposição do PT também para uma candidatura majoritária, ela afirmou que “sou amiga pessoal e admiradora política do deputado Magela, para mim um dos mais importantes líderes de nosso partido e que tem uma trajetória de luta admirável e dado uma histórica contribuição ao nosso partido, e com certeza não haverá qualquer disputa dentro do PT, pelo contrário, teremos a união de forças para fortalecer o partido, a esquerda e trazer Brasília de volta ao seu eixo de desenvolvimento e contribuir para a vitória de Lula”. Finalizou.

Rosilene deve se reunir com apoiadores de sua pré-candidatura e a militância do PT em breve para traçar metas e a organização da pré-campanha.

 

PERFIL BIOGRÁFICO: Rosilene Corrêa, 57 anos, Pedagoga; Diretora do SINPRO DF e membro da direção executiva da CNTE – Confederação Nacional dos Trabalhadores na Educação, onde construiu uma combativa carreira de líder sindical ao liderar diversas manifestações de massa liderando professores e professoras em defesa de seus direitos e que gerou várias conquistas para a categoria no Distrito Federal. Considerada uma habilidosa negociadora sempre conseguiu vencer as batalhas em prol da categoria; muito ligada aos movimentos sociais no DF esteve sempre presente nas lutas sociais nos últimos vinte anos e apoiado causas as mais diversas em defesa dos direitos humanos, do meio ambiente e sustentabilidade e das lutas por liberdades democráticas no apoio as políticas públicas que ampliem os direitos dos trabalhadores, contra a intolerância religiosa. Sempre se manifestou em defesa dos direitos das minorias apoiando as causas indígena, do movimento negro e LGBTQI+. Hoje é Vice-Presidenta do PT DF onde é considerada uma das mais respeitadas dirigentes no fortalecimento do Partido dos Trabalhadores ao dialogar com as mais diversas tendências existentes dentro do partido.

*Com adaptações

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Rosilene Corrêa aceita disputar o GDF, quer unir

Esquerda e empolga militância do PT

 

Por MILENA VALENTE

Depois de muita pressão e debates, o PT começa mostrar nomes para candidaturas majoritárias. Para o partido. Nome não é problema, muito pelo contrário. É o que dizem lideranças populares  e sindical.

 

Hoje depois da apresentação do nome da professora Rosilene Correia  presidente do SINPRO DF – Sindicato do Professores do Distrito Federal para uma candidatura majoritária, a aceitação foi imediatamente aceita e aplaudida pelas lideranças.

 

 

 

 

 

 

A decisão de Rosilene Corrêa colocar seu nome a disposição do PT DF para uma candidatura majoritária nesta quarta-feira a noite pegou a maioria da militância de surpresa, pois a mesma vinha esquivando-se e adiando qualquer decisão nesse sentido para que outros candidatos ou candidatas surgisse, tanto para o governo como para o senado, porém a vinda de Lula a Brasília dias atrás e  articulações com diversos outros partidos precipitaram os acontecimentos e levaram a Rosilene a admitir uma candidatura majoritária como desejam diversos setores que compõem o Partido dos Trabalhadores no Distrito Federal.

 

Vários dirigentes de partidos de oposição no DF, mesmo com candidaturas já lançadas parabenizaram Rosilene Corrêa por admitir a possibilidade de concorrer, que em menos de vinte e quatro horas já era uma possibilidade real e nas últimas horas já não era segredo para minguem de que a mesma deverá ser a candidata a governadora do partido. Resta agora um entendimento entre as diversas tendências do PT, em especial com o outro pré-candidato, ex-deputado Geraldo Magela, por quem Rosilene Corrêa tem grande admiração e respeito.

 

Ao comunicar sua decisão á direção local do PT no DF, Rosilene afirmou que: “depois de muitos anos como dirigente sindical e no movimento de massa e diante de uma necessidade premente de darmos um fim ao governo genocida de Bolsonaro aceito qualquer decisão de meu partido, o PT, sobre meu nome para 2022 colocando-me a disposição do partido para disputar qualquer cargo majoritário”.

 

Diante da reação positiva de diversos dirigentes e militantes petistas além de outros históricos dirigentes da esquerda a quem comunicou sua decisão, e até pré-candidatos de outros partidos de oposição, Rosilene disse também que: “Sou uma militante de base e sigo como soldado de luta para cumprir qualquer missão que me for dada, em especial tentar unir as forças progressistas que queiram construir uma cidade criativa e sustentável e um país onde todos tenham como se alimentar e onde morar”.

 

Indagada sobre a possibilidade de uma disputa com o ex-deputado federal Magela, que tem colocado seu nome a disposição do PT também para uma candidatura majoritária, ela afirmou que “sou amiga pessoal e admiradora política do deputado Magela, para mim um dos mais importantes líderes de nosso partido e que tem uma trajetória de luta admirável e dado uma histórica contribuição ao nosso partido, e com certeza não haverá qualquer disputa dentro do PT, pelo contrário, teremos a união de forças para fortalecer o partido, a esquerda e trazer Brasília de volta ao seu eixo de desenvolvimento e contribuir para a vitória de Lula”. Finalizou.

Rosilene deve se reunir com apoiadores de sua pré-candidatura e a militância do PT em breve para traçar metas e a organização da pré-campanha.

 

PERFIL BIOGRÁFICO: Rosilene Corrêa, 57 anos, Pedagoga; Diretora do SINPRO DF e membro da direção executiva da CNTE – Confederação Nacional dos Trabalhadores na Educação, onde construiu uma combativa carreira de líder sindical ao liderar diversas manifestações de massa liderando professores e professoras em defesa de seus direitos e que gerou várias conquistas para a categoria no Distrito Federal. Considerada uma habilidosa negociadora sempre conseguiu vencer as batalhas em prol da categoria; muito ligada aos movimentos sociais no DF esteve sempre presente nas lutas sociais nos últimos vinte anos e apoiado causas as mais diversas em defesa dos direitos humanos, do meio ambiente e sustentabilidade e das lutas por liberdades democráticas no apoio as políticas públicas que ampliem os direitos dos trabalhadores, contra a intolerância religiosa. Sempre se manifestou em defesa dos direitos das minorias apoiando as causas indígena, do movimento negro e LGBTQI+. Hoje é Vice-Presidenta do PT DF onde é considerada uma das mais respeitadas dirigentes no fortalecimento do Partido dos Trabalhadores ao dialogar com as mais diversas tendências existentes dentro do partido.