Racismo

“Sem cena, tá?”, diz segurança enquanto João Alberto era asfixiado

Seguranças do Carrefour asfixiam João Alberto (Reprodução)

Dois seguranças, Magno Braz Borges e Giovane Gaspar da Silva, foram presos em flagrante. O terceiro, que diz a frase não teve seu nome divulgado até o momento

Por Plinio Teodoro

Imagens obtidas pelo site GauchaZH, reproduzidas pelo Portal G1, mostram quando um dos seguranças que acompanhou a série de agressões que resultou no assassinato de João Alberto Silveira Freitas acusa o homem de fazer cena enquanto era asfixiado por outro segurança, que mantinha o joelho em suas costas.

“Sem cena, tá? A gente te avisou da outra vez”, disse o segurança, abaixando-se para falar com Beto, pouco antes dele desmaiar e morrer em seguida (assista ao vídeo no G1).

Dois seguranças, Magno Braz Borges e Giovane Gaspar da Silva, foram presos em flagrante, e tiveram a prisão preventiva decretada. O terceiro, que diz a frase não teve seu nome divulgado até o momento.

A polícia investiga se outras pessoas, além dos seguranças, têm responsabilidade, por assistirem “passivamente”. Ao menos 15 pessoas acompanharem de perto a sessão de tortura de João Alberto, sem nenhuma tentativa de interferência.