Alagoas Segurança Sociedade

Sem-teto acusam PMs de truculência sob lema “agora é Bolsonaro” em Maceió

Área onde a comunidade Dandara está localizada tem 14 hectares e foi cedida para a construção de moradias populares FOTO: REPRODUÇÃO

Caso aconteceu na manhã desta sexta-feira (27), no bairro Benedito Bentes  

A coordenadora do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), em Alagoas, Eliane Silva, denunciou uma guarnição da Polícia Militar que deflagrou uma ação truculenta, durante a ocupação da comunidade Dandara, localizada no bairro Benedito Bentes, parte alta de Maceió, nesta sexta-feira (27).

Eliane relatou que, na ocasião, duas viaturas apareceram no local e logo renderam as pessoas. Logo após, entraram nos barracos dos moradores, quebraram objetos da cozinha coletiva e rasgaram livros de registros.

“Gritavam [PMs] ‘quem manda agora é Bolsonaro’ e ‘Lula está morto’. Tocaram fogo em nossas bandeiras e disseram que tínhamos que trocar pela bandeira do Brasil”, disse.

Ainda de acordo com a coordenadora, os militares não agrediram fisicamente nenhuma pessoa, mas algemaram e colocaram uma mulher na viatura sem apresentar um mandato judicial. Ela foi solta pouco tempo depois.

“A ação levou muitos a fugirem da ocupação com medo de morrer. Maceió é uma cidade muito violenta, principalmente se você for jovem e negro”, revelou Elaine, que acrescentou que, no dia anterior, nove viaturas tinham entrado na ocupação e foram embora sem incidentes.

Por meio de nota, a Secretaria Segurança Pública de Alagoas (SSP/AL) informou que não recebeu nenhuma denúncia em relação a ação. No entanto, está disponível para investigar o caso via corregedoria.

A área onde a comunidade está localizada tem 14 hectares e foi cedida para a construção de moradias populares.

PUBLICIDADE