Brasil Política

Sem um presidente, governadores de  10 estados e do DF recorrem à China

 

 “Pátria amada, China! ”

 

Por -Ataíde Santos

 

O primeiro governador a recorrer à China com um  pedido de ajuda no combate ao covid-19,   foi Ibaneis Rocha, do Distrito Federal, depois o consórcio dos governos dos estados do nordeste e agora o do Pará.

A cada dia   fica mais evidente que a incompetência presidencial não vai tomar  quaisquer medidas que venham colaborar na resolução dos problemas da nação que ele jurou respeitar e defender. De governar para todos. Mas não é o que acontece, especialmente se for  o povo do nordeste, a quem mesmo durante a campanha presidencial disse que enviaria grama para alimentação de todos o que de lá são e residem.  Ele governa para si e para os seus.

Ontem (21/03) enquanto a grande maioria dos brasileiros se preocupava em  resguardar a si e a terceiros do coronavirus, o presidente se reuniu  com amigos e familiares para comemorar seu aniversário. Isso no mesmo momento que em diversas cidades de  norte a sul do país ao som de palavras de ordem  como, “miliciano” ”fora” “renuncia” faziam o segundo panelaço em apenas três dias. Panelaços que têm duração média de 50 minutos.

Por óbvio sabe-se que não  se pode esperar do governo federal, nada diferente dos   vexames internacionais como o ocorrido mais recentemente com a China.

Os governadores sabem e precisam dar uma satisfação ao povo que governa, e pra isso buscam soluções  venham de onde vierem. A isso dá-se o nome de responsabilidade, patriotismo, respeito ao povo, solidariedade, seriedade.

O presidente como desde a campanha faz, foge dos compromissos e não foi à reunião de governadores.  Prefere  fazer bravatas e humilhar jornalistas à porta do Alvorada,  que lá estão por dever de ofício e não respondem à altura sua excelência, que  massageia o próprio ego na autoridade institucional que lhe foi dada, sabe-se lá como, ele mesmo põe em dúvida sua eleição,  mas se cala quando alguém com autoridade moral lhe diz a verdade, como foi dita por um haitiano, através de palavras da língua portuguesa que pouco domina, mas que restou muito claro quando disse “ Você (pelo seu procedimento ) não é presidente mais”. Era o que a maioria dos brasileiros gostaria de dizer mais se acovarda, igualmente  aos chefes dos outros poderes,  que alegam inclusive que “dá azar” cumprir o que dita a constituição federal.

Estão certíssimos os governadores, aplaudo a cada um deles que estendem a mão para pedir ajuda e salvar seu povo.

PUBLICIDADE