Política Saúde

Teich pediu demissão porque se recusou a abraçar a cloroquina

(Foto: ADRIANO MACHADO - REUTERS)

Jair Bolsonaro quer que o protocolo de prescrição da cloroquina passe a indicar o medicamento também no começo do tratamento e havia desautorizado Nelson Teich a se manifestar contra o uso do remédio

 Nelson Teich pediu demissão do ministério da Saúde após Jair Bolsonaro mudar o protocolo de prescrição da cloroquina, medicamento ainda sem comprovação científica para o tratamento contra o coronavírus. A informação é da coluna de Lauro Jardim.

Bolsonaro quer que o protocolo passe a indicar o medicamento também no começo do tratamento. Ele havia desautorizado Teich a se manifestar contra o uso do remédio. “Votaram em mim para eu decidir, essa decisão passa por mim. Acredito no trabalho dele, mas essa questão eu vou resolver”, disse Bolsonaro durante teleconferência com o presidente da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf.

Teich ficou apenas 28 dias no cargo. Os nomes mais cogitados para a sucedê-lo são o general Eduardo Pazuelo, que Bolsonaro impôs como o segundo de Teich; o eterno candidato Osmar Terra; e o Contra-Almirante Luiz Froes, diretor de Saúde da Marinha.

Froes é o que teria mais chances por ser o preferido do general Braga Netto.

PUBLICIDADE