wordpress counter
Politica

Dez razões para (des)acreditar no novo governo de Brasília, vulgo GDF

0

IMG-20150501-WA0022

Fica cada vez mais claro que Rodrigo Rollemberg quer inovar. São várias situações que deixa isso bem claro:

  1. Não fez a tradicional prestações de contas dos 100 dias de governo;
  2. Mudou o nome do Distrito Federal: Passou de, Governo do Distrito Federal-GDF, para Governo de Brasília-GB, sob a alegação de que Brasília é uma só. A nova identificação, como justifica o governo, é inclusiva, mas pode também ser exclusiva. Será que a população gostou?
  3.  Até hoje, a principal promessa de campanha do governador, não foi cumprida pelo seu primeiro ministro: eleição dos administradores regionais. (Será que esperam que seja aprovada no Congresso Nacional a  emenda à Constituição (PEC 27/02) que cria o estado do Planalto Central, de autoria do então senador (PMDB-MA) Francisco Escórcio e amplamente apoiada pelo à época deputado federal Rodrigo Rollemberg?)
  4.  Trata as dívidas deixadas pelo governo anterior como se fossem pessoais. Não tem prazo para pagar. (mais…)
Postador por Ataíde Leia mais Comentar Tags:, , , , , ,
Politica

LUIZ ESTEVÃO PODE COMPRAR O CORREIO BRAZILIENSE

0
images-cms-image-000431928
Condenado no regime semiaberto a três anos e seis meses de prisão, por fraudes na construção do Tribunal Regional de São Paulo, o ex-senador Luiz Estevão, que é também um dos homens mais ricos do Distrito Federal, quer se reinventar como ‘magnata de mídia'; em Brasília, ele já fez circular o projeto de criar um jornal eletrônico, mas também abriu negociações para comprar o Correio Braziliense, o maior jornal da capital federal e um dos mais antigos do País, que pertence aos Diários Associados, que enfrentam profunda crise econômica; má notícia para o governador Rodrigo Rollemberg, que pode ter um empresário da pesada nos seus calcanhares

Um dos presidiários mais ricos do País quer se reinventar como magnata de mídia. Trata-se do ex-senador Luiz Estevão, dono do Grupo OK e de um patrimônio bilionário em imóveis, que cumpre pena de três anos e seis meses de prisão no regime semiaberto por fraudes na construção do Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo, a famosa obra do juiz Nicolau dos Santos Neto, o “Lalau”.

Estevão, que pode deixar o presídio da Papuda durante o dia e voltou a freqüentar bons restaurantes da capital federal (ontem ocupava uma das principais mesas do Lake’s), já fez circular em Brasília o projeto de criar um jornal eletrônico. Mas, nas últimas semanas, ele também abriu conversas com os Diários Associados, que enfrentam profunda crise econômica, para comprar o Correio Braziliense, o maior jornal de Brasília e um dos mais antigos do País.

Em seus tempos áureos, no governo de José Roberto Arruda, o Correio chegou a receber cerca de R$ 5 milhões por mês em publicidade oficial do Governo do Distrito Federal. Mas essa era ficou para trás. Em crise financeira, o GDF reduziu seu orçamento anual de publicidade de mais de R$ 200 milhões/ano para pouco mais de R$ 30 milhões neste ano, o primeiro da gestão de Rodrigo Rollemberg, do PSB.
(mais…)

Postador por Ataíde Leia mais Comentar Tags:, , , , , ,
Politica

Rollemberg quer privatizar a saúde do DF

0

Governador Rodrigo Rollemberg, Ex-secretário de saúde Jofran Frejat e o ex-governador Arruda.

Governador Rodrigo Rollemberg, Ex-secretário de saúde Jofran Frejat e o ex-governador Arruda.

O governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg (PSB), deu ordens ao seu secretário de Saúde, João Batista Sousa, para que apresentasse, até o dia 10 de abril, uma proposta para um novo modelo de gestão de hospitais do DF.

 

Para atender a ordem, o secretário resolveu copiar o modelo tucano aplicado no estado de Goiás (assim como Arruda fez com o hospital de Santa Maria quando era governador), contudo, a proposta já encontrou opositores: em entrevista ao jornal Correio Braziliense, o ex-candidato ao GDF, e ex-secretário de saúde, Jofran Frejat (PR) foi enfático ao afirmar: “Me preocupa a questão da terceirização na área da saúde.  Sou radicalmente contra isso! Tenho receio do que pode acontecer com os direitos dos funcionários”.

 

Na prática, Rollemberg pretende fazer em todos os hospitais do DF o mesmo que seu antecessor, José Roberto Arruda (hoje filiado ao PR) fez com o hospital de Santa Maria, terceirizar a administração dos hospitais.

Fato curioso, é que quando era deputado e Arruda surgiu com a proposta de privatização dos hospitais, Rollemberg foi radicalmente contra a proposta e chegou a declarar:

(mais…)

Postador por Ataíde Leia mais Comentar Tags:, , ,
Economia

“A empresa que pensar só no Plano Piloto vai errar”

0

Para consolidar a identificação da marca BRB com a capital do Brasil, o novo presidente do banco não poupa esforços. Entre os planos da equipe que trabalha na instituição há mais de 20 anos, está a expansão, inclusive para o Entorno

Dizer que a história do Banco de Brasília (BRB) se confunde com a história da capital não é exagero. No ano em que a cidade completa 55 anos de fundação, o banco criado para atender seus “novos” habitantes passa por mudanças importantes. Em 48 anos de BRB, neste ano, pela primeira vez, um funcionário de carreira chega à presidência. Vasco Gonçalves acaba de assumir o mais alto posto à frente de 3.240 empregados, quase 700 mil clientes e 122 agências, sendo seis delas fora do Distrito Federal.
Filho de pai português e mãe goiana, Vasco aprendeu a trabalhar desde cedo. Com as duas irmãs, ajudava na padaria que a família teve na Asa Norte, e aos 14 anos se virava para vender sapatos. A veia de comerciante o ajudou a crescer nas profissões que teve. “O bom de começar cedo é que aprendemos a dar valor ao trabalho”, diz. Antes de prestar concurso para o BRB, em 1992, trabalhou em outro banco, onde entrou como office-boy e chegou a operador de caixa. No BRB, já passou pelas mais diversificadas áreas, inclusive na controladoria, onde pôde conhecer todo o funcionamento interno da instituição.
Hoje, mais do que nunca, ele se mostra incansável para melhorar os números e a imagem do BRB. Diz que sofre com notícias negativas sobre o banco e explica por que os principais gastos da instituição em 2015 e 2016 serão com tecnologia e informática. A questão da privatização, que é sempre colocada em pauta, está descartada nesta gestão. Por causa da regra do período de silêncio, o presidente não pode apresentar os números da instituição, mas não fugiu de questões delicadas, como o rebaixamento da nota de crédito do BRB pela agência de classificação de risco Standard & Poor’s. A seguir, os principais trechos.

 Sua indicação para a presidência do banco foi uma surpresa para o senhor?
VASCO GONÇALVES – Foi um movimento construído ao longo de um tempo. A escolha acabou culminando na fase de transição de governo, da qual eu estava participando de algumas reuniões e conversas com a equipe do Rodrigo Rollemberg. Tinha ali muitas pessoas conhecidas que me chamaram porque sabiam que eu conhecia bem o banco. Fui para ajudar. A transição é o momento que quem está chegando tem para entender, conhecer, saber como encarar o que vem pela frente. E a equipe estava muito engajada, animada, isso me atraiu bastante. Dava para ver que o pessoal estava empolgado com a eleição em si, mas já com muita vontade de ajudar. As conversas fluíam bem, foi muito engrandecedor. E aí fomos nos aproximando. Depois de alguns encontros, em uma fase mais avançada, já analisando currículos, o próprio governador me chamou um dia e fez uma minissabatina. Fiquei surpreendido com a quantidade de informações que ele já tinha do banco, a facilidade que tem de absorver informações. Ele fez as perguntas-chave. Um tempo depois, recebi o convite efetivamente.

 

E quais são os maiores desafios nessa nova função?
São muitos. Tanto por causa desse conturbado mercado bancário, em que temos muita concorrência – Brasília está em uma área em que o PIB (Produto Interno Bruto) é um dos melhores do país, temos uma renda mais estável, com muitos funcionários públicos e os bancos concorrem muito aqui dentro – quanto pelo momento econômico que o país vive. A situação que estamos vivenciando cria certa dificuldade para o nosso sistema.

Em que medida?
É que estamos em um momento de modernização tecnológica do BRB. Isso já começou e é um caminho em que não dá para diminuir o ritmo ou parar. Só dá para acelerar ou, pelo menos, manter o ritmo. E, efetivamente, nós precisamos é acelerar esse investimento em tecnologia. Mas culminamos com um ano ruim para a economia, e então precisamos medir bem a dose de investimentos. Não dá para negar que investimento é dispêndio num primeiro momento, vai dar frutos só mais à frente, representa um grande desafio no ajuste de contas.
(mais…)

Postador por Ataíde Leia mais Comentar Tags:, , , , ,
Politica

A ladainha do governo Rollemberg

0

Untitled-12

  O governador Rollemberg continua na obcecada caça aos malfeitos de seu antecessor 

 

O governador Rollemberg continua no palanque de campanha e até agora não conseguiu dizer a que veio.

Um dos seus secretários, indagado por empresários credores do governo, disse em alto e bom tom que não tem dinheiro para quitar as contas, que a preferência é  os professores. (Medo de manifestações?).

Outro empreendedor  disse que já são quase 10 meses de atraso do pagamento, e a resposta do secretário foi: “Nós só respondemos pelo atraso do nosso governo.”   Parecem crer que as dívidas do GDF são pessoais, de quem as contraiu, no caso , o ex-governador Agnelo Queiroz  e não do Governo  Distrito Federal.

 

Lá se vão 100 dias

Rollemberg (ou Doylle?) quebra mais um tradição:  A de prestação de contas dos primeiros 100 dias de governo. A  aguardada prestação deverá ser feita nos 120 dias, com apresentação de projetos para 2015, ou o que faltar dele. (O então candidato não tinha programa de governo quando da camapnha e nem procurou fazer um?)

 

Sem prazo para pagamento

Quando perguntado sobre qualquer pagamento por parte do GDF a resposta  é: “Os cofres estão vazios, a culpa é do governo anterior”.   Será que isso ainda justifica? Começa acender a luz vermelha do desemprego na cidade. Comerciantes reclamam que as vendas estão caindo , compromissos vencendo,  fornecedores à porta, gerentes de bancos ligando e todas  as consequências que atrasos de pagamentos acarretam. No Buriti nem o lema “Deve não nego pago quando  puder” vale. Lá  o Bordão é outro: Não temos dinheiro nem prazo para pagamento.

(mais…)

Postador por Ataíde Leia mais Comentar Tags:, , , ,
Politica

Rollemberg  (continua) no palanque

0

GOVERNADOR BRT

 

Alguém precisa dizer ao governador Rodrigo Rollemberg que a campanha terminou e que ele foi eleito, não o Doylle. Também é  necessário que ele desça do palanque, pois que a cidade para qual foi eleito,  aguarda ansiosa que o seu governo comesse efetivamente.

Em conversa com populares, já dá pra perceber que a população não anda nem  um pouco satisfeita com o governador atual. Alguns começam a falar  que a  “coisa” que impede o governo andar é pessoal, uma vez que, mais do que gerir a cidade, o governador e sua equipe estão querendo é desconstruir o ex-governador  Agnelo, se é que precisa, e de tabela o Partido dos trabalhadores (PT).

Hoje completa 85 dias da posse de Rollemberg e início de sua gestão, ―ou indigestão?  E desde então o que se viu foi uma sucessão de admissões, demissões intempestivas, dúvidas, inércia, querelas, atraso de pagamento, cobranças de promessas de campanha e muita, muita desculpa  respaldada no antigo bodão: “A culpa é do governo anterior”.
(mais…)

Postador por Ataíde Leia mais Comentar Tags:, , ,
Geral

Rollemberg conseguirá reunir Arruda e PT num mesmo governo?

0
Chico Leite, Rodrigo Rollemberg, Roberto Arruda, Wasny de Roure,  Ricardo Vale, Chico Viigilante e Jofran frejat

Chico Leite, Rodrigo Rollemberg, Roberto Arruda, Wasny de Roure, Ricardo Vale, Chico Viigilante e Jofran frejat

 

Ao que parece Rollemberg não quer oposição ao seu governo. Tenta juntar adversários históricos sob a  mesma tenda.

 

As notícias do domingo sobre a política no Distrito Federal é de deixar qualquer um de cabelo-em-pé.

A coluna Do Alto da Torre do Eduardo Brito, publicada no jornal de Brasília de hoje, informou que o governador Rodrigo Rollemberg tem procurado a bancada petista da Câmara Legislativa do Distrito Federal-CLDF. Ainda de acordo com a matéria, os petistas têm atendido aos chamados com certa satisfação. Afinal, deve-se olhar para o bem da cidade.

 

Já o Blog do professor Chico, dá como certa a ida de  José Roberto Arruda, isso mesmo, o ex-governador e ex-candidato ao GDF, para compor no governo Rollemberg. Junto, não podia deixar de vir Jofran Frejat, exatamente, o ex-candidato e adversário do atual governador.

 

Caso as informações venham a se concretizar, o que estará pensando Rollemberg? Se estiver pensando em governabilidade, e acendendo uma vela pra deus e outra para o diabo, pode até que dê certo e o governo dele finalmente decole, o que sequer ameaçou nestes quase 100 dias. Mas se estiver pensando em neutralizar a oposição e com isso conseguir nadar de braçada, estará cometendo mais um equívoco neste início de governo, por inúmeras razões, inclusive porque, ao que se diz: “Água e óleo não se misturam” Ou será que Rodrigo conseguirá essa façanha?

(mais…)

Postador por Ataíde Leia mais Comentar Tags: