Blog do Ataíde

Notícias de interesse social

Por que choram Lula e Bolsonaro

mar 22, 2023 #Bolsonaro, #Janja, #Lula, #Michelle
Hugo Barreto/Metrópoles

Uma família que se reconstrói, outra que pode se desmanchar

 

Lula já foi preso duas vezes. A primeira, no início dos anos 80, quando era sindicalista e líder de greves operárias na região do ABC paulista que abalaram a ditadura militar. Ficou preso cerca de 30 dias. Condenado, foi absolvido mais tarde pela Justiça.

Da segunda vez, em 2018, foi condenado e preso pelo então juiz Sergio Moro, o mandatário da Operação Lava Jato. O Supremo Tribunal Federal suspendeu a condenação por julgá-la irregular, e declarou Moro um juiz parcial. Mas Lula passou preso 580 dias.

Bolsonaro já foi preso uma vez, mas só por duas semanas e pouco. Era militar à época. Assinou um artigo na revista Veja reclamando do salário pago aos soldados. Queria ganhar mais. E planejou detonar bombas em quartéis em sinal de protesto.

Lula e Bolsonaro, ontem, choraram – Lula ao vivo durante uma entrevista ao site 247; Bolsonaro, ao vivo, por meio de celular, diretamente do seu refúgio em Orlando, nos Estados Unidos, em meio à cerimônia de posse de Michelle à frente do PSL Mulher.

Lula chorou ao falar da sua segunda prisão. Segundo ele, em todas as visitas que recebia, perguntavam-lhe se estava bem. E sua resposta invariável era:

“Só vai ficar bem quando eu foder com o Moro”.

Bolsonaro chorou ao dizer:

“Obviamente que eu gostaria de estar presencialmente neste evento, ao lado da minha esposa e da minha família. Mas a vida se faz de momentos felizes e momentos tristes. E tudo passa ensinamentos para nós”.

O choro de Lula soou sincero, o de Bolsonaro nem tanto. Lula perdeu a mulher, um irmão e um neto enquanto esteve preso. Bolsonaro não compareceu à posse da mulher porque está fora do Brasil. Nada o impediria de estar aqui e de comparecer.

Antes de ser preso por Moro, que depois tornou-se ministro de Bolsonaro, brigou com ele, saiu do governo, elegeu-se senador e apoiou o ex-patrão no segundo turno, Lula foi aconselhado por muita gente a pedir asilo a outros países. Nunca admitiu fazê-lo.

Dizia-se convencido de sua inocência e preferia enfrentar todas as acusações mesmo sob o risco de ser preso e condenado. Bolsonaro fugiu do Brasil para não passar a faixa presidencial a Lula e com medo de ser preso pelos crimes que cometeu.

Todos os processos que havia contra Lula foram arquivados, todos, e antes de ele se eleger presidente. Bolsonaro responde a mais de 100 processos e está ameaçado de ter os direitos políticos cassados e ficar inelegível pelos próximos 8 anos.

Lula é o primeiro brasileiro eleito pelo voto direto a governar três vezes o país, e se o fizer com relativo sucesso poderá tentar se reeleger daqui a 4 anos. Bolsonaro é o primeiro presidente da República que disputou a reeleição e foi derrotado.

Lula chora pelo que lhe aconteceu e ele não superou, talvez não supere jamais; Bolsonaro, pela derrota que não engole e pelo que ainda poderá lhe acontecer. Lula tem Janja ao seu lado; Michelle aspira herdar os votos do marido para sucedê-lo na política.

A essa altura, os Silva são uma família em adiantado estágio de reconstrução; os Bolsonaro, uma família a dar sinais de que pode desmilinguir-se. O patriarca teme a concorrência da atual mulher, a quarta; os enteados detestam a madrasta.

About Author